urlvisit

Após 35 anos juntos, José Gabriel Quaresma e Carla Moita separam-se: "Fomos felizes"

José Gabriel Quaresma na SELFIE
José Gabriel Quaresma no "Festival da Tailândia"

O casamento de José Gabriel Quaresma e Carla Moita chegou ao fim. A notícia foi avançada pelo jornalista, através das redes sociais.

"Esta foi a última fotografia do Zé Gabriel e da Carla Moita tirada enquanto marido e mulher. Todas as histórias bonitas têm fim. Eu e a Carla divorciámo-nos, estas férias. Não uso a palavra 'separámos', porque, jamais, a nossa longa e bonita história permitiria uma separação", começou por escrever José Gabriel Quaresma.

"Fomos, durante mais de trinta anos, somos e seremos os melhores amigos. Ela é a minha melhor amiga e eu o melhor amigo dela. Não houve história mais bela e feliz do que a nossa. Fomos felizes, muito felizes, metade da nossa vida. Fomos dois, num só", continuou.

"Agora, queremos continuar a ser felizes, mas individualmente, na metade da vida que nos resta. Viver essa metade sem sermos um só, sermos um e outro. Concluímos que o caminho era por aqui e criámos condições para isso. A família feliz, como muita gente nos apelidava, era mesmo uma família feliz. E continuará a ser, só que dividida em duas casas. Nunca nada foi falso, em nós. Nem os sorrisos desta última foto", explicou.

"Nada mudará nas nossas vidas, apenas deixámos de ser casados e de viver no mesmo espaço. Tudo o que se possa vir a dizer mais a frente, nas revistas, nos jornais e nas redes sociais, não fará sentido. Será mentira. Só há uma versão. Esta", garantiu, precavendo-se e esclarecendo qualquer informação infundada.

Mais à frente, o jornalista contou que idade tinha quando a história de amor começou: "Começámos a namorar, por opção, aos 15 anos. Casámos, por opção, aos 27 anos. Divorciámo-nos, por opção, aos 50 anos. 35 anos depois. Foi recorde. Estamos em paz, tranquilos, com esperança, porque ser feliz depende de nós."

Quanto aos dois filhos, o jornalista explica que o, agora, ex-casal contou com o "apoio fantástico" de ambos: "São dois seres humanos inigualáveis. E, no fim do ciclo, acho que se orgulham e orgulharam dos pais que têm. Abre-se um novo ciclo, porque em cada fim há um começo."