urlvisit

Em lágrimas, Rosinha desabafa sobre a morte do pai: "Não podia fazer mais nada"

Conta- me - Rosinha
Rúben Rua analisa músicas do novo álbum de Rosinha
Rosinha sobre a sua receita: «Para mim são as ameijoas da minha mãe!»
Rosinha na SELFIE
"Apanha Se Puderes": emissão especial com Raminhos, Jorge Mourato, Rosinha e Micaela

A cantora Rosinha teve uma conversa emotiva com Maria Cerqueira Gomes, no programa "Conta-me", e recordou o falecimento do pai.

Na emissão deste sábado, dia 12, do programa "Conta-me", Rosinha, de 50 anos, falou sobre a vida pessoal e profissional.

No decorrer da conversa com Maria Cerqueira Gomes, a cantora recordou a morte do pai. "O meu pai adoeceu. Começou a ficar doente, ficou cada vez pior […] Era uma doença hepática, que passou para renal e para o pâncreas. Não era nada oncológico, mas foi deteriorando ali os órgãos todos", começou por referir.

"A doença hepática durou uns aninhos, não sei precisar quantos... Essa doença era controlada, mas ia evoluindo. Até chegar ao ponto de ele acamar mesmo e começar a deteriorar-se fisicamente… Nessa altura, só me perguntava: o que é que posso fazer? Não podia fazer nada...", acrescentou.

A cantora popular explicou que se encontrava nos Açores, por motivos profissionais, quando soube, por telefone, que o progenitor tinha falecido: "Quando me ligaram, já sabia o que era. Antes de ter viajado para os Açores, mais uma vez, o meu pai tinha ido para o hospital e eu tinha deixado já com um amigo meu, que tinha uma agência funerária, a cópia dos meus documentos… Disse-lhe que ele podia dar andamento ao que tinha de fazer, se porventura o meu pai falecesse, quando eu estivesse a viajar."

Em lágrimas, Rosinha recordou que tomou a decisão de dar o concerto que estava agendado, nos Açores, no dia seguinte à morte do pai: "Não valia a pena regressar. O meu pai estava lá, já tinha morrido. Não podia fazer mais nada."

Veja, agora, a entrevista de Rosinha, no programa "Conta-me".