No Twitter

"Falta de caráter": Diogo Piçarra esclarece comentários a Olavo Bilac na polémica com André Ventura

Após tecer comentários sobre a atuação de Olavo Bilac num jantar-comício do partido Chega, Diogo Piçarra fez um esclarecimento.

O partido Chega assinalou o primeiro aniversário, com uma celebração que recebeu a atuação de Olavo Bilac. André Ventura chegou a publicar uma selfie com o cantor, o que gerou polémica e incompreensão, por parte do público de Olavo Bilac e por parte de vários artistas. Olavo Bilac sentiu-se, assim, motivado a um esclarecimento. Palavras que não convenceram Diogo Piçarra.

"Há coisas que o dinheiro simplesmente não compra, nem que estejas a passar dificuldades, e uma delas é a integridade", começou por escrever Diogo Piçarra. Em seguida, o jovem cantor diz: "Não me interpretes mal, Olavo, podes apoiar ou seguir quem tu quiseres, não peças é desculpa por isso. É ainda mais falta de carácter."

As declarações de Diogo Piçarra fizeram correr tinta na imprensa e o cantor decidiu esclarecer o dito: "Acho que quem nos conhece individualmente sabe que somos dois homens crescidos e bem resolvidos. E, se havia alguma coisa por resolver, já foi feito, em privado. E, em segundo lugar, quem me conhece sabe que o meu problema não é o Olavo, o meu problema é com quem se aproveita da bondade e carência de um artista, e, por cima disso tudo, ainda instrumentaliza a sua cor de pele para benefício próprio. A escolha de um é legítima e fruto do seu amor pela arte, a escolha do outro é, simplesmente, de natureza narcisista. Porque, no fim, eu e o Olavo, e muitos como nós, estamos aqui pela música, mais nada."

Lembre, agora, as palavras do vocalista da banda Santos & Pecadores - banda que já se demarcou do músico - e membro dos projetos Resistência ou Zeca Sempre, na nota de esclarecimento, após onda de criticas: "Acho que devo uma explicação a toda a gente, além de a mim próprio. Sim, é verdade que fui atuar profissionalmente a um jantar privado do partido Chega, com o qual não tenho nenhum tipo de relação política ou afetiva. Sim, sou eu na selfie tirada pelo André Ventura, num momento final da minha atuação. Confesso que, na altura, encarei isto só mesmo como mais uma atuação e mais uma selfie, especialmente, numa altura em que eu, os músicos que me acompanham e os técnicos têm quase a totalidade do seu ganha pão cancelado desde março... Mas percebo que errei."

"Nunca pretendi apoiar o Chega, assim como nunca apoiei qualquer força política, para a qual já toquei ao longo de toda a minha carreira. Mas devia ter tido o discernimento para perceber que não era só mais um concerto para mais um partido e das implicações que esta atuação profissional iria desencadear...", continuou.

O cantor terminou com um pedido de desculpas aos fãs: "Peço desculpa ao meu público, que, de algum modo, se tenha sentido ofendido por esta situação, uma vez que sempre defendi valores, enquanto cidadão independente, bem diferentes daqueles apregoados por este partido. Peço desculpa, também, aos meus pares da indústria, músicos que já tantas vezes hipotecaram o dia, devido aos seus princípios. Às vezes, peco por nunca dizer que não, ou recusar uma foto, relativizando situações privadas, em favor das outras pessoas. Desta vez, não pensei nas pessoas que me estão mais próximas..."

Recorde-se que, quando André Ventura partilhou uma selfie com o cantor, que marcou o momento controverso, referiu as seguintes palavras: "O Olavo Bilac proporcionou-nos, ontem, um grande momento musical, no Comício do Chega, em Leiria. Ainda há artistas que não têm medo. Muito obrigado. Por Portugal!". Entretanto, Manuel Luís Goucha foi uma as figuras públicas que saiu em defesa do cantor Olavo Bilac.

Relacionados