TVI

"Big Brother Famosos": Laura Galvão e o drama que a levou a tentar o suicídio, após estar em cativeiro

Laura Galvão é uma das concorrentes do "Big Brother Famosos" e, em conversa com Cristina Ferreira, falou sobre um episódio que marcou a adolescência da atriz.

  • 3 jan, 13:52
Redação Selfie

Mãe de Índia, de seis anos, Laura Galvão confessou, em lágrimas, que o que lhe vai custar mais na participação no "Big Brother Famoso" é estar longe da filha.

A atriz falou, ainda, sobre uma fase difícil da adolescência, quando saiu de casa, aos 13 anos.

"Não me arrependo, porque cresci imenso", contou a atriz, que foi protagonista da sexta série de "Morangos com Açúcar", antes de assumir, a Cristina Ferreira, apresentadora do reality show da TVI: "Magoei muito a minha mãe."

Há dois anos, em conversa com Fátima Lopes, Laura Galvão recordou a situação dramática que viveu durante a adolescência.

Laura Galvão, então com 13 anos, sentiu que viveu em cativeiro, privada do contacto com a família e amigos, que a levou a tentar o suicídio por duas vezes.

"Foi uma decisão minha. Apesar de ser uma menina, eu achei que tinha de conhecer aquela pessoa e fui", revelou. A mãe não a apoiou na decisão e avisou-a. "A minha mãe ficou mal, eu fiz a minha mãe sofrer muito. Ela tinha-me avisado para eu não ir, sabia que não me ia dar bem ali, mas eu tinha que experimentar e fui. Eu sofri muito, mas aprendi muito. Se não fosse assim, não seria a pessoa que sou hoje", explicou.

Depois de ter feito uma pausa para ser mãe, Laura Galvão teve dificuldade em arranjar trabalho na área da representação e trabalhou como empregada numa pastelaria, antes de conseguir o papel de Raquel, na novela "Para Sempre".

Caso esteja a sofrer de algum problema psicológico, tenha pensamentos autodestrutivos, ou sinta necessidade de desabafar, deverá recorrer a um psiquiatra, psicólogo ou clínico geral, podendo, ainda, contactar uma das seguintes entidades:

- Conversa Amiga (entre as 15h e as 22h) - 808 237 327 (número gratuito) e 210 027 159

- SOS Voz Amiga (entre as 16h e as 24h) - 213 544 545

- Telefone da Amizade (entre as 16h e as 23h) – 228 323 535

- Telefone da Esperança (entre as 20h e as 23h) - 222 030 707

- SOS Estudante (entre as 20h e a 1h) - 239 484 020

Relacionados