urlvisit

Carina, do "Big Brother", recorda abandono da mãe e confessa: "Sou uma mulher revoltada"

Carina fala de drama familiar: «Até hoje sou uma mulher revoltada»
"Big Brother": conheça a concorrente Carina

Na gala de domingo, dia 20, a concorrente do "Big Brother - A Revolução" Carina aceitou o desafio de desenhar a curva da vida, recordando os momentos mais felizes - e os mais tristes - por que já passou.

Carina começou por recordar o abandono da mãe, aos cinco anos. Ambas nunca mais tiveram contacto, conforme sublinhou a concorrente do "Big Brother".

A ligação com o pai também não tem sido fácil. Carina tratava mal a madrasta e acabou por se sentir culpada pelo final da relação do progenitor.

Ao falar sobre a irmã, Carina descreveu-a como uma pessoa feliz. "Gostava de ser como ela", assume a jovem, que garante que nunca sente esse estado de espírito. "Sou uma mulher revoltada", chegou a afirmar, no decorrer da curva da vida.

Entretanto, Carina foi se afastando do pai, porque - de acordo com o seu ponto de vista - o familiar queria mandar na sua vida e não a compreendia. Por esse motivo, em 2016, ambos deixaram-se de falar. "Sinto que o abandonei, deixei-o sozinho, tal como a minha mãe o fez", lamentou. Felizmente, em 2017, pai e filha reconciliaram-se. 

Outro momento feliz na vida de Carina aconteceu quando a concorrente foi mãe, em 2019. Apesar de ter baixa autoestima, Carina confessou que se sentia poderosa, durante a gravidez e com o nascimento da filha. 

Veja, agora, o vídeo da curva da vida de Carina.