TVI

Bárbara Branco desvenda segredo da boa forma: "Não podemos ser demasiado exigentes connosco próprios!"

Na novela "Bem Me Quer", Bárbara Branco dá vida à sensual Vera e, em entrevista à SELFIE, a atriz desvenda os segredos da boa forma.

Quais os cuidados de beleza que não dispensa no dia a dia?
Sou a pior pessoa a responder a essas perguntas, porque - vou ser muito sincera - tenho muitas fases. Uma coisa que, agora, tenho como regra, a nível de cuidados diários, é mesmo cuidar do meu cabelo e da minha pele, porque senão acabo esta novela e estou um caco, por isso não dispenso! [risos]

E que cuidados são esses?
Tenho-me dedicado a tratar bem da pele, do cabelo, mas mais por uma questão de evitar danos futuros. O meu cabelo e o meu rosto sofrem muitos danos, devido à quantidade de produtos que tenho de usar, todos os dias. Então, não dispenso uma boa limpeza e hidratação.

Pratica exercício físico?
Também não sou muito regrada... [risos] A nível de exercício físico, pratico, mais ou menos, consoante a quantidade de trabalho que tiver. Se trabalhar mais, possivelmente, não tenho cabeça para ir treinar e, também, não me culpo por isso. Estou a tentar ser flexível. Acho que, acima de tudo, temos de ouvir o nosso corpo, estarmos atentos aos sinais que o nosso corpo nos dá. Se não temos cabeça para treinar, não vamos treinar e está tudo bem. Se nos apetecer comer mal, hoje e amanhã, comemos mal, hoje e amanhã, e, depois, está tudo bem. Se o corpo pede, acho que temos de responder um bocadinho ao que o corpo pede. Neste momento, o meu corpo não me deixa treinar como eu gostaria, não me apetece comer comida saudável, todos os dias, e está tudo bem! Acho que é esse o segredo, se há um segredo: não podemos ser demasiado exigentes connosco próprios!

Mas qual é o ritual de beleza diário?
No caso da pele, desmaquilhar-me, fazer limpeza, hidratação, máscaras, de vez em quando, e exfoliação. No caso do cabelo, confesso que era a pessoa mais relaxada com isso, antes de gravar esta novela. A partir do momento em que fui gravar, no primeiro dia, e a escova não deslizava no cabelo como era suposto, pensei: das duas uma, ou começo a tratar do cabelo como é suposto ou, então, daqui a uns meses, não tenho sequer cabelo, porque a pentear com escova, todos os dias, o meu cabelo ia ficar um caco. Então, comprei champôs adequados, umas máscaras e, agora, a minha rotina é: ponho champô e, a seguir, sempre, condicionador, porque tenho, sempre, de ter o cabelo hidratado. No fim de semana, ponho uma máscara para o cabelo recuperar um bocadinho dos danos e para poder reagir um bocadinho melhor aos danos da semana seguinte.

E que tipo de exercício físico pratica quando tem tempo?
Normalmente, treino com um personal trainer. Quando treino sozinha, faço cardio e ginásio, e é isso!

Em relação à alimentação, que cuidados tem diariamente?
Tenho, agora, uma empresa de marmitas, com quem estou a trabalhar, que me ajuda muito nisso. Ou seja, vem entregar-me refeições a casa e acabo por levar para o trabalho. É uma coisa muito prática e, como não gosto de comer em estúdio, acabo por comer a marmita com a minha comida. É só pôr na lancheira e levar! Agora, se chego a casa cansada e não me apetece comer saudável, se me apetece comer gelado, no final da refeição, se me apetece comer uma refeição com menos legumes e mais hambúrgueres e batatas fritas, também como! Portanto, vou gerindo.

Sabe cozinhar?
Estou no processo de aprender a cozinhar. Não é fácil! [risos] Mas, eu estou a tentar. Tenho vontade de aprender a cozinhar, mas com o ritmo das gravações, às vezes, não há paciência para tudo, mas estou a tentar.

Qual o prato favorito?
Depois, quando falarmos de projetos futuros, daqui a uns anos, falo dos pratos que aprendi a fazer! [risos]

Mas não há assim um prato a que não consegue resistir?
Adoro favas com chouriço, gosto muito de comida portuguesa. Os cozinhados da minha avó são muito bons, tenho muitas saudades de ir a casa da minha avó almoçar.

É das coisas que mais lhe custa nesta fase de pandemia: não poder visitar a sua avó?
Sim! Acabamos por medir muito as nossas relações diárias e, sem dúvida, estar com a minha avó é algo que gostaria de fazer, mas, nesta fase, tenho de pensar precisamente nos riscos que simboliza para ela, eu, eventualmente, ir lá a casa almoçar. Mas, sim, quando isto acabar, provavelmente, vai ser das primeiras coisas que vou fazer: juntar a família para almoçar, aos domingos, e comer cozido à portuguesa! Tenho tantas saudades disso... ainda no outro dia falava com o Zé [José Condessa, namorado da atriz] sobre isso. Esperemos que isto acabe rápido!

Leia, também: Bárbara Branco sobre o namorado, José Condessa: "Somos a equipa perfeita!"

Relacionados