Para Sempre

Paulo Pires revela qual foi a novela que mais gostou de fazer

Atualmente no ecrã na pele de Tozé Peixoto, na novela "Para Sempre", Paulo Pires falou com a SELFIE sobre este desafio e os trabalhos que mais o marcaram ao longo da carreira.

"Esta novela arrancou carregada de emoção e a história da minha personagem é logo desvendada", começa por contar Paulo Pires, a propósito de Tozé Peixoto, que vive uma situação de bigamia.

"Isto é uma temática que pode ser considerada um bocadinho machista e que é levada de forma leviana pela personagem, que, no fundo, não é má pessoa, até é um bom coração. É alguém que gosta da vida e que gosta dos seus amigos", revela Paulo Pires.

Habituado a interpretar personagens mais sérias e dramáticas, o ator confessa que a novela que mais gostou de fazer foi "A Herdeira": Foi uma das minhas novelas preferidas dos últimos tempos. Gostei imenso de fazer 'A Herdeira'."

Já sobre a proposta para integrar o elenco de "Para Sempre", Paulo Pires afirma que foi "superaliciante": "Se havia personagem que gostava de fazer, nos tempos que correm, era exatamente a do Tozé. Dá-me mais liberdade e existe uma descontração diferente, quando se faz, por exemplo, a personagem de padre ou homem de negócios. Foi uma lufada de ar fresco."

"Esta personagem não é um cliché e não tem um lado malandro. Ele é mesmo apaixonado pelas duas mulheres", acrescenta o ator, antes de explicar: "No fundo, é um sobrevivente. Possui duas relações antigas e como não foi capaz de resolver as coisas, nem para um lado nem para o outro, deixou-se ir. Gosta imenso das duas mulheres e acaba por andar sempre a empurrar esta situação com a barriga."

E, por falar em barriga, o ator confessa que uma das maiores dificuldades durante as gravações, na região de Braga, foi resistir às iguarias: "Confesso que tenho comido muitíssimo bem e, numa altura em que gastamos menos calorias, vai ser complicado manter-me em forma."

Paulo Pires, que esteve infetado com Covid-19 em agosto passado, diz, ainda, que o confinamento e o aumento do sedentarismo acabou por ter consequências e o obrigou, no ano passado, a ser submetido a uma cirurgia. "Por estar em casa, criei aquele problema que algumas pessoas começaram a ter, de detetar um problema aqui ou ali. Tive uma hérnia discal que se agravou e fui operado à coluna", cota o ator, de 54 anos.

Relacionados