Conta-me

Em lágrimas, Marta Gil desabafa: "Parece que qualquer um pode ser ator"

A atriz Marta Gil teve uma conversa emotiva com Manuel Luís Goucha, no programa "Conta-me", e deixou um desabafo sobre a vida profissional.

Marta Gil foi a protagonista da emissão deste sábado, dia 21, do programa "Conta-me". Numa conversa emotiva, a atriz, de 36 anos, fez uma retrospetiva da vida pessoal e profissional.

Frisando que, desde pequenina, sempre quis seguir a área da representação, Marta Gil sublinhou: "Ser atriz é aquilo que sou, tenho a certeza disso."

E a entrevistada entrega-se a esta profissão - de corpo e alma - seja em peças de teatro, filmes, séries ou telenovelas. Aliás, Marta Gil abordou o preconceito que ainda existe em relação a este último género televisivo. "Acho que o preconceito em relação à telenovela é dos próprios atores, não é do público", assinalou. No entanto, para a atriz, as telenovelas são essenciais, visto que acabam por empregar muitos atores - e durante muitos meses.

"Se calhar, chegámos agora a um ponto do mundo, ou desta nossa fase em Portugal, em que parece que qualquer um pode ser ator... Mas não é. Parece, mas não quer dizer que seja verdade", apontou, entretanto, mostrando-se já de lágrimas nos olhos.

"Não acho que todos os atores tenham de estudar para isso, até porque há brilhantes atores que não estudaram, mas há um trabalho por trás. O trabalho todos os atores têm de o ter. [...] Isto não é andarem para aqui a dizerem umas coisas e a tirarem umas fotos e aparecerem na capa de uma revista... É mais do que isso. Vamos parar com essa ilusão sobre esta profissão. Vamos parar de achar que ser ator é ter 50 mil seguidores no Instagram e tirar umas fotos e vender uns produtos. Não é, nunca foi e não é suposto ser. Irrito-me imenso a falar destas coisas", desabafou, ainda.

Veja, agora, na íntegra, a entrevista concedida por Marta Gil, no programa "Conta-me".

Relacionados