Recorde as estrelas de quem nos despedimos em 2018

Igor Pires

2018 foi um ano marcado pelo desaparecimento de diversas figuras emblemáticas das mais diversas áreas: desde a música ao cinema, passando pela política e pela moda.

Manuela Cassola foi uma das mais recentes estrelas que nos comoveu com o seu desaparecimento. Contando com um legado notável nos palcos, a sua presença em séries e novelas portuguesas, como o "Inspetor Max", tornou-a ainda mais próxima dos portugueses.

Guida Maria foi outra atriz cujo falecimento comoveu o país, desta vez, logo no começo do ano. Vítima de cancro, a mãe de Julie Sergeant era um rosto bem conhecido, tendo participado em algumas das ficções da TVI, destacando-se "A Única Mulher", "Doida Por Ti" e "Tudo Por Amor". 

Ao longo dos últimos meses, muitas mais estrelas nacionais se despediram de nós: Júlio Pomar, Celeste Rodrigues, Madalena Iglesias e, mais recentemente, o estilista João Branco.

No campo internacional, o ano de 2018 também foi marcado por vários desaparecimentos. É o caso da atriz Tônia Carrero, que nos deixou vítima de paragem cardíaca, e do político George H. W. Bush, que faleceu aos 94 anos. 

O mundo da música também ficou mais pobre com as mortes de Aretha Franklin, de Avicii e de Montserrat Caballé, entre outros nomes.

Recorde as mortes que marcaram o ano de 2018, na nossa galeria de imagens, no topo.