Após ser despedido do Manchester, José Mourinho pede privacidade

com Lusa
José Mourinho na Selfie
José Mourinho na Selfie

O português José Mourinho afirmou hoje que foi um “orgulho imenso” ter representado o Manchester United e pediu que o deixem “levar uma vida normal” até ao dia em que voltar a treinar uma equipa de futebol.

“Foi um orgulho imenso trazer o emblema do Manchester United ao peito desde o primeiro momento e sinto que os adeptos do clube sabem disso. Tal como aconteceu nos anteriores clubes, trabalhei com gente maravilhosa e, claro está, a amizade de algumas delas ficará para sempre”, disse José Mourinho, em comunicado enviado às redações.

O técnico de 55 anos, que já foi substituído no cargo pelo norueguês Ole Gunnar Solskjaer, frisou que não irá comentar qualquer assunto ligado ao Manchester United e pediu privacidade.

“Creio que as pessoas conhecem os meus princípios profissionais e, sempre que termino um capítulo, gosto de demonstrar o meu mais profundo respeito sem fazer qualquer tipo de comentário. Espero que os meios de comunicação respeitem esta minha posição e me deixem levar uma vida normal até decidir voltar ao futebol”, acrescentou Mourinho.

Na terça-feira, o Manchester United anunciou a saída de José Mourinho após duas épocas e meia no clube, tendo conquistado os títulos da Taça da Liga inglesa, da Supertaça e da Liga Europa, na época de estreia (2016/17).

Após 17 jornadas, o Manchester United ocupa o sexto lugar do campeonato, com 26 pontos, menos 19 do que o líder Liverpool.

Na Liga dos Campeões, o Manchester United foi segundo na fase de grupos, atrás da Juventus, e nos oitavos de final vai defrontar os franceses do Paris Saint-Germain.

O técnico português levou o clube ao segundo lugar do campeonato na época passada, depois de ter sido sexto na estreia.