SELFIE CLINIC

Redução mamária: ter o peito grande demais pode deixar de ser um problema

Dra. Luísa Magalhães Ramos
Cirurgia Plástica
O tamanho do peito é hereditário?
É verdade que um peito demasiado grande pode provocar hérnias?
A redução mamária vai ajudar-me a ter uma melhor postura corporal e a acabar com as dores nas costas?
Depois de uma redução mamária, os seios podem voltar a crescer?
Quanto tempo dura a cirurgia e o internamento?
Quando posso voltar ao trabalho?
Tenho caroços benignos. Posso fazer a cirurgia na mesma?
As cicatrizes vão notar-se?
Vou ter de usar algum soutien especial?
Sou atleta federada e gostava de fazer a cirurgia, mas será que vai afetar a minha performance? Quanto tempo terei de estar sem praticar desporto?
Quais os riscos associados a esta cirurgia?
Quanto tempo depois posso voltar a viajar de avião?
A minha filha tem 14 anos e um peito demasiado grande. É aconselhável fazer cirurgia a esta idade?
Tenho 58 anos e perdi imenso peso, mas o meu peito não diminuiu. Posso fazer a cirurgia com esta minha idade?
Ouvi dizer que as mulheres com o peito maior têm maior probabilidade de terem cancro da mama. É verdade?
Ao fazer uma redução mamária, consigo, também, eliminar as estrias no peito?
É possível passar de uma copa D (ou maior) para uma copa A?
Qual o máximo que já reduziram?
Poderei dormir de barriga para baixo depois da cirurgia?
Depois de amamentar, senti que o meu peito diminuiu de tamanho. É normal?
Qual a diferença entre redução mamária e implante?

São cada vez mais as mulheres que recorrem à mamoplastia de redução, em Portugal, porque sofrem com o tamanho do peito. A convite da Selfie, a cirurgiã plástica Luísa Magalhães Ramos esclareceu algumas dúvidas e, em conjunto com a Dra. Alice Varanda Pereira, respondeu a todas as questões dos nossos leitores, em direto, no Facebook da Selfie.