Polémica: detido Jussie Smollett, ator da série "Empire", acusado de simular ataque racista e homofóbico

Jussie Smollett foi detido, esta quinta-feira, após ser acusado de apresentar uma denúncia falsa sobre agressão.

O ator da série "Empire" foi detido na sequência de uma acusação de denúncia falsa, quando afirmou ter sido vítima de um ataque racista e homofóbico, em Chicago, no final do mês de janeiro.

Se condenado, Jussie Smollett pode passar de um a três anos na prisão, informou a polícia de Chicago, na quarta-feira.

Os advogados do ator negam a acusação e afirmam: "Como qualquer outro cidadão, o Sr. Smollett tem direito à presunção de inocência".

Entretanto, as autoridades já confirmaram, através do Twitter, a detenção do ator.

Recorde-se que o ator relatou às autoridades que foi espancado por dois homens que, enquanto gritavam insultos racistas e homofóbicos, despejaram uma substância desconhecida sobre ele e lhe enrolaram uma corda ao pescoço.

Durante a investigação os dois irmãos nigerianos acusados de atacar Jussie Smollett, que integraram a equipa da série "Empire", em que o ator participa, disseram à polícia que foram pagos para o atacarem.

Após ter apoiado o ator aquando do suposto ataque, a Fox, emissora que produz e transmite "Empire", diz que aguarda agora o desenvolver dos acontecimentos, mas que não tem intenção de despedir Jussie Smollett, que na série interpreta a personagem homossexual Jamal Lyon.Veja na galeria algumas das mensagens de apoio que o ator recebeu após o ataque.

Em conferência de imprensa, a polícia de Chicago revelou que o ator de Empire planeou o ataque, tendo enviado uma carta homofóbica e pago para o atacarem, porque estava "insatisfeito" com o salário na série.

"O ator de 'Empire' Jussie Smollett aproveitou a dor e a raiva do racismo para promover sua carreira. Smollett pagou 3.500 dólares (cerca de três mil euros) para encenar esse ataque e, no processo, arrastar a reputação de Chicago pela lama", afirmou o superintendente Eddie Johnson.