Internacional

Príncipe André chega a acordo de 14,3 milhões de euros com mulher que o acusa de violação

Virginia Giuffre acusava o príncipe André de abuso sexual de menores e o filho da rainha Isabel II terá chegado a acordo com a advogada, evitando, assim, ir a tribunal.

Atualmente com 38 anos, Virginia Giuffre alega ter sido obrigada a relações sexuais com príncipe André há mais de duas décadas, num caso relacionado com a rede do milionário americano Jeffrey Epstein, que se suicidou na cadeia, em 2019.

Agora, o filho da Rainha Isabel II terá chegado a acordo com Virginia Giuffre, segundo documentos do tribunal a que o New York Times teve acesso.

De acordo com o Telegraph, a quantia acordada entre ambos foi de 12 milhões de libras (14,3 milhões de euros), um valor negociado ao longo dos últimos dez dias e estabelecido no passado fim de semana.

Em troca, o duque de York não vai a tribunal indiciado pelos crimes de abuso sexual, nem há admissão de culpa por parte do príncipe André, de acordo com a informação divulgada num comunicado conjunto.

O filho da rainha Isabel II pretende, ainda, "fazer uma doação substancial" a uma instituição de caridade que apoia "os direitos das vítimas".

 

Recorde-se que o pai das princesas Eugenie e Beatrice sempre negou as acusações. Contudo, o Palácio de Buckingham chegou a anunciar que o duque de York tinha sido afastado de todas as funções públicas e desprovido de honras militares e civis, deixando de usar o título de "sua alteza real".

Não se sabe se, com o acordo, a decisão da rainha Isabel II será revogada, mas, para já, o príncipe André mantém o título de duque de York e o nono lugar na linha de sucessão ao trono.

Relacionados