urlvisit

"O príncipe Harry sempre se sentiu sobressalente na família real": livro gera polémica

A nova vida de Meghan Markle e do príncipe Harry nos EUA
Príncipe Harry quebra o silêncio após reunião com rainha Isabel II
Príncipe Harry recebeu Ed Sheeran em casa e não foi para falar de música
Meghan Markle e príncipe Harry regressam a Inglaterra
Príncipe Harry canta ao lado de Jon Bon Jovi

O livro "Battle of Brothers" está causar polémica no Reino Unido e as mais recentes declarações do autor Robert Lacey vieram 'pôr mais achas na fogueira'.

A mais recente obra de Robert Lacey, "Battle of Brothers" ["A Batalha de Irmãos", em tradução literal], veio trazer a público várias revelações sobre os problemas que marcavam os bastidores da família real britânica.

Na obra, o autor revela que o príncipe Harry não era tão bem tratado como o irmão mais velho, o príncipe William, uma vez que não era sucessor direto ao trono. 

Apesar de, na infância, pouco se ter notado esta diferença, a verdade é que, à medida que os filhos da princesa Diana cresciam, esta começou a sobressair e Robert Lacey afirmou mesmo, em declarações ao podcast "Pod Save the Queen", que William era considerado como "herdeiro" e Harry era apenas um elemento "sobressalente". 

"Diria que o William tenha sido tratado mais generosamente do que o Harry, mas esse sempre foi o destino do substituto", notou o biógrafo. "O Harry seguiu, tristemente, a tradição da princesa Margarida ou do príncipe André como número dois no sistema", defendeu o escritor, antes de frisar: "O príncipe Harry sempre se sentiu sobressalente na família real."

"Quando nascem e são crianças, o substituto está sempre próximo do centro das coisas e do seu destino. Ao longo da vida, começa a ser colocado de lado. Em termos técnicos, claro que estão atrás na linha de sucessão", salientou Robert Lacey.

Recorde-se que, na obra constam, ainda, declarações polémicas de Cressida Bonas, uma das namoradas mais famosas do príncipe Harry. A ex-namorada de Harry terá dito não guardar boas memórias dos dois anos de relação que manteve [entre 2012 e 2014] com o príncipe, que define como sendo uma pessoa "ferida e narcisista".

Na altura do romance do casal, o pai de Archie enfrentava uma dura depressão, que o próprio já admitiu publicamente, e, agora, Cressida Bonas vem contar que terá sido a saúde mental de Harry a verdadeira causa da separação de ambos, dado que a jovem não aguentou as mudanças de humor e a profunda tristeza do filho do príncipe Carlos, que também vivia obcecado com os paparazzi.

De notar que Cressida Bonas permanece amiga do ex-namorado e até marcou presença no casamento do príncipe Harry com Meghan Markle.