urlvisit

Príncipes William e Harry: "A nossa mãe perdeu a vida por causa disto"

William arrasa entrevista a Diana: "Mentiram"
Princesa Diana e os filhos

Os príncipes Harry e William já reagiram aos resultados do inquérito interno realizado pela BBC, que concluiu que a princesa Diana foi enganada por um jornalista da emissora britânica.

O príncipe William, segundo na linha de sucessão ao trono britânico, acusou a BBC de ter contribuído "significativamente para o medo, isolamento e paranoia" sofridos pela mãe, a princesa Diana, nos últimos anos da sua vida.

Numa declaração lida por si próprio e divulgada nas redes sociais, o primogénito do príncipe Carlos e da princesa Diana disse, ainda, que a entrevista concedida pela mãe, em 1995, foi um fator importante no afastamento dos pais, que estavam separados, mas não divorciados.

De acordo com um relatório independente divulgado na passada quinta-feira, dia 20, a BBC encobriu as práticas "fraudulentas" utilizadas pelo jornalista Martin Bashir para garantir a polémica entrevista e não cumpriu as normas adequadas de "integridade e transparência".

"Os empregados da BBC mentiram e usaram documentos falsos para garantir a entrevista com a minha mãe, fizeram afirmações falsas e esfarrapadas sobre a minha família, o que alimentou os seus medos e paranoia", disse o Duque de Cambridge, na declaração, na qual criticou, ainda, a cadeia televisiva pela "terrível incompetência" ao investigar a forma como Bashir obteve a entrevista e, subsequentemente, encobriu as conclusões.

"Não só um mau jornalista lhe falhou, como também a liderança da BBC, que olhou para o lado em vez de fazer as perguntas difíceis", acrescentou o príncipe William.

A viver nos EUA, o príncipe Harry divulgou uma declaração escrita, na qual acusou: "A nossa mãe perdeu a sua vida por causa disto, e nada mudou. Ao proteger o seu legado, protegemos todos, e defendemos a dignidade com que viveu a sua vida."

O marido de Meghan Markle considerou que o relatório Dyson "é o primeiro passo para a justiça e a verdade", mas mostrou-se preocupado por "estas práticas, e ainda piores, estarem hoje generalizadas" e irem além de um único meio de comunicação social.

Veja, agora, as declarações do príncipe William.