No Instagram

Linda Evangelista mostra corpo "deformado", após tratamento estético: "Estou cansada de me esconder"

A antiga modelo Linda Evangelista fez a primeira produção fotográfica após tratamento estético que a deixou "desfigurada" e fala sobre a forma como tem lidado com a situação.

"Adorava estar na passarela. Agora, tenho medo de me encontrar com alguém que conheço", diz Linda Evangelista, numa entrevista concedida à revista People.

Seis anos depois do procedimento estético que a deixou desfigurada, a ex-modelo de 56 anos explica como tem lidado com as complicações do CoolSculpting, que consiste numa técnica de "congelamento da gordura"  e que é promovida como uma intervenção não invasiva.

Sem conter as lágrimas, Linda Evangelista, que tem vivido "reclusa" nos últimos anos, afirma que ficou "permanentemente deformada" e que se sente "brutalmente desfigurada".

"Não consigo mais viver assim, a esconder-me e envergonhada. Não conseguia mais viver com esta dor. Estou disposta a falar finalmente. Estou cansada de me esconder", confessa a antiga modelo, explicando que, três meses após o tratamento, começou a sentir protuberâncias na zona do queixo, das coxas e dos seios, as áreas que eram suposto terem diminuído.

"Tentei resolver eu o problema, pensando que tinha feito alguma coisa de errado. Cheguei ao ponto em que já não comia nada. Pensava que estava a perder a cabeça", recorda Linda Evangelista, frisando que, mesmo assim, não parava de aumentar de peso.

Só em junho de 2016 Linda Evangelista consultou um médico que a diagnosticou com hiperplasia adiposa paradoxal, um dos efeitos secundários que ocorre em menos de 1% das pessoas que se submetem ao referido tratamento estético: as zonas onde a técnica é aplicada não só não diminuem de volume como aumentam, engrossam e endurecem.

Em setembro do ano passado, a antiga modelo apresentou um processo contra a empresa onde fez o procedimento, a Zeltiq Aesthetics Inc, exigindo 50 milhões de dólares, cerca de 43 milhões de euros, por danos. Linda Evangelista alega que ficou sem conseguir trabalhar depois das sete sessões, realizadas entre agosto de 2015 e fevereiro de 2016.

Veja, abaixo, as declarações de Linda Evangelista à People.

Relacionados