Internacional

Nomeação de princesa Sofia da Suécia para prémio de saúde causa polémica

A princesa Sofia da Suécia foi nomeada para um prémio de saúde, pelo trabalho desenvolvido, enquanto voluntária, num hospital, mas a escolha está a gerar polémica.

Durante a pandemia, a princesa Sofia da Suécia resolveu fazer um curso, para poder dar apoio aos profissionais de saúde que estavam na linha da frente da luta contra a Covid-19, e integrou a equipa de trabalho do Hospital Sophiahemmet, em Estocolmo.

O gesto da mulher do príncipe Carl Philip foi bastante elogiado e valeu-lhe, agora, o reconhecimento pelo trabalho que desenvolveu e coordenou com as funções institucionais.

Sofia Hellqvist foi nomeada para o prémio Herói do Covid 2020, uma nova categoria que a agência de marketing Consid incluiu nos galardões que entrega anualmente.

"Parece-nos importante prestar atenção às pessoas que causaram uma boa impressão no público e que contribuíram para mitigar o progresso da pandemia. Sua Alteza Real, a princesa Sofia, é o nosso ícone real, que escolheu colocar a bata branca e trabalhar no epicentro da pandemia de Covid-19. Fortaleceu-se em Sofiahemmet e informou a população sueca da gravidade da pandemia. Foi elogiada, em todo o mundo, pelo seu contributo contra o coronavírus", pode ler-se no comunicado da agência.

Porém, nem todos ficaram contentes com esta indicação ao galardão, pois consideram que o trabalho desenvolvido pela princesa não foi realizado diretamente com os pacientes infetados e que o galardão está, assim, a menosprezar os profissionais de saúde que, efetivamente, lutam contra a pandemia.

O vencedor do prémio será anunciado no próximo dia 21 de novembro.

Relacionados