Famosos em choque com tragédia que está a devastar a Amazónia: "É morte por todo o lado"

Incêndios na Amazónia provocam indignação nas redes sociais
Fogos na Amazónia põem em perigo várias tribos indígenas
Incêndios na Amazónia estão a acelerar desflorestação no Brasil
Desflorestação na Amazónia ocorre a um ritmo que é o dobro de 2018
Amazónia: o "pulmão" do mundo está a arder

A selva da Amazónia, no Brasil, está a ser consumida pelas chamas e são vários os famosos que usaram as redes sociais para mostrar a sua solidariedade com o povo brasileiro.

Pedro Abrunhosa, Luciana Abreu, José Fidalgo, Mariza e Rui Maria Pêgo são apenas alguns dos famosos que usaram as redes sociais para alertar para a tragédia da Amazónia, que está a ser consumida pelas chamas. 

O cantor Pedro Abrunhosa partilhou várias imagens que captou no Brasil, na região que, agora, está a ser atingida pelos incêndios e, na legenda, escreveu: "O Brasil já está a arder! Assim se podia chamar a desventura que está a assolar a Amazónia à mercê das elevadíssimos temperaturas a rondar os 47°, do desflorestamento selvagem, da especulação madeireira, de sinistros interesses económicos que ficarão para sempre ocultos. De janeiro a julho deste ano 1.699 focos de incêndio foram detetados por satélite, de acordo com Agência Lusa, resultantes, na sua maioria, de atividades ilícitas às quais a atual liderança do país tem dado proteção. Como maior floresta tropical do mundo e possuidora da maior biodiversidade registada numa área do planeta, a Amazónia é, também, um pouco minha. Não sou bombeiro moral, mas não quero ser incendiário pelo silêncio".

Pedro Abrunhosa alerta, ainda, para os efeitos da devastação: "O moreno que trazemos hoje na pele pelo usufruto do sol deste Agosto pode transformar-se, em poucos anos, num tisnado ao qual nem no inverno conseguiremos escapar. A falta de recursos hídricos e a desertificação cavalgam à velocidade da negação do aquecimento global, da mentira e do populismo. O Instagram serve para celebrar os nossos sucessos, conquistas e esperanças. Mas também serve para falarmos com o mundo dos medos comuns que temos. Talvez apenas me ajude a libertar desta angústia, não sei. Em todo o caso aqui fica: o Brasil já está a arder e eu não quero ficar calado."

Também o ator José Fidalgo se juntou às vozes de protesto. "O que será preciso acontecer mais ao mundo, a nós, para tomarmos a consciência que estamos a acabar connosco? Acredito piamente que o individual fará a diferencia. Dos mais ricos aos mais pobres, dos mais literatos aos menos capacitados, um a um, juntaremos forças para seguir o rumo certo! Se isso não acontecer, um a um desapareceremos", escreveu o ator José Fidalgo, que nos últimos anos tem trabalhado no Brasil, no Facebook. "Até há quem diga que possa ser a solução e uma nova humanidade ter a oportunidade de começar de novo. Desculpem o meu egoísmo mas por mim, pelos meus filhos e pelas pessoas que amo, gostava de desfrutar do nosso planeta enquanto cá andamos. Acredito que vocês também, certo?, questionou o ator.

Rui Maria Pêgo, ex-jurado do programa da TVI "A Tua Cara Não me É Estranha", chamou a atenção para a catástrofe que está a acontecer no Brasil: "Não é Photoshop. Não é guerra de informação. Não é ‘má vontade’ contra um governo nojento. Não é falta de visão. Não é desconhecimento sobre o ‘tempo das queimadas’. Não é bot com acesso a paint. É morte por todo o lado. São terras com o tamanho de um campo de futebol a desaparecer a cada minuto. São povos indígenas assassinados durante a noite", referiu o, também, radialista, antes de concluir: "Animais; Árvores; Sementes. Tudo a morrer. Começou o Fim da Linha na Amazónia. E com ele o fim desta Era. Fico sem ar ao ver tudo isto. É melhor habituar-me, não é? O próximo a ir é o oxigénio.

A fadista Mariza usou uma imagem da devastação para pedir perdão: "Peço perdão ao meu filho e aos vossos. A todas as gerações futuras por tamanha ignorância e ganância de alguns seres humanos. Mil perdões."

Entre as estrelas internacionais, há pedidos para haja união semelhante à que se registou aquando do incêndio na Catedral de Notre Dame, em Paris. A cantora Camila Cabello, o ator Leonardo DiCaprio ou a modelo Cara Delevingne são alguns dos famosos que mostraram, igualmente, o seu apoio nas redes sociais.

As brasileiras Gisele Bündchen e Anitta mostraram-se, também, preocupadas com a tragédia que está a devastar o país e aliaram-se às hashtags #PrayForAmazonas e #TodosPelaAmazônia.

Já a atriz Bruna Marquezine partilhou o apelo da Greenpeace: "Nós somos a última geração que pode salvar a floresta Amazónica, o pulmão do mundo."

Veja, agora, as imagens que mostram a devastação da floresta Amazónica.