urlvisit

Ator Lima Duarte emociona-se ao falar da morte de Flávio Migliaccio e da situação no Brasil

Redação
Flávio Migliaccio e Lima Duarte

Num vídeo que está a circular nas redes sociais, Lima Duarte não contém a emoção ao recordar o ator Flávio Migliaccio, que se suicidou, por estar dececionado com o rumo do Brasil.

"Eu te entendo, Migliaccio, porque eu, como você, sou do Teatro de Arena, com Paulo José, Chico de Assis, com o [Gianfrancesco] Guarnieri. Foi lá que aprendemos com o [Augusto] Boal que era preciso, era urgente que se pusesse o brasileiro em cena e nós conseguimos!", afirmou Lima Duarte.

O ator, de 90 anos, recordou, ainda, os momentos difíceis enfrentados pelos atores durante a ditadura militar e sublinhou: "Agora, quando sentimos o hálito putrefato de 64, o bafio terrível de 68, agora, 56 anos depois, quando eles promovem a devastação dos velhos, não podemos mais. Eu não tive a coragem que você teve."

O eterno "sinhozinho Malta", da novela "Roque Santeiro", terminou o vídeo com um recado dirigido a quem mantém o silêncio, citando a peça "Os Fuzis da Senhora Carrar", de Bertolt Brecht: "Os que lavam as mãos, fazem-no numa bacia de sangue".

Recorde-se que Flávio Migliaccio foi encontrado morto, na passada segunda-feira, dia 4, em casa, no Rio de Janeiro. O ator, de 85 anos, terá deixado uma cartão, na qual podia ler-se: "A humanidade não deu certo. Eu tive a impressão de que foram 85 anos jogados fora. Num país como este."