Fátima Lopes: "E se eu me apaixonasse por um desconhecido?"

Fátima Lopes na Selfie
Fátima Lopes: "Gosto que me conquistem, mas sou muito difícil"
Como seria o «date» perfeito para Fátima Lopes?
Fátima Lopes entrevista Joana Amaral Dias no programa "Conta-me como És"
Fátima Lopes entrevista Luís Aleluia no "Conta-me Como És"

A apresentadora da TVI recorreu, uma vez mais, ao blogue pessoal, "Simply Flow", mas, desta vez, para falar sobre paixão.

"Pode parecer um tema estranho, mas depois de fazer quase 50 programas “First Dates”, atrevo-me a dizer que se impõe. Cada vez que leio a história de alguém que participa no programa, confirmo que em qualquer idade se pode sentir que não é fácil conhecer uma pessoa nova, por quem nos possamos apaixonar", começou por explicar.

Sobre o que diz ser dificuldade de conhecer pessoas novas, revelou: "Inicialmente, achava que esta dificuldade só seria sentida por pessoas com mais de 40 anos, porque a juventude, à partida, desbloquearia todos os caminhos. Nada mais errado. [...] Por isso, confiando no seu feeling, inscreva-se na expectativa de se apaixonarem por um desconhecido."

Colocando-se, de certa forma, no lugar dos concorrentes do "First Dates", disse: "As pessoas com mais de 50 anos, e quase todas com filhos já adultos, mostram uma abertura de espírito espantosa. A vida já lhes ensinou muito sobre o amor, a paixão e sobre como dosear expectativas."

"E se a paixão aparecer de repente?", atirou a apresentadora, comentando: "O 'First Dates' tem sido uma escola, a tal ponto, que já me questionei “e se eu me apaixonasse por um desconhecido?” Falo em paixão, não em amor.

"O amor é outro campeonato e, para mim, pressupõe tempo para as pessoas se conhecerem bem. É um sentimento que vai para além da loucura e entusiasmo iniciais", continuou.

"Há quem se tenha apaixonado por um desconhecido e tenha vivido depois um grande amor. Na verdade tudo pode acontecer, porque no domínio dos sentimentos, a magia também está em não os saber explicar", concluiu.