No Instagram

Após cancelar concerto, Fernando Daniel esclarece: "Podia acabar com a vida de alguém"

Recorrendo ao Instagram, o cantor Fernando Daniel partilhou um esclarecimento, no qual explica por que motivo cancelou um espetáculo.

Na passada sexta-feira, dia 5, Fernando Daniel informou os seguidores do Instagram que teve de cancelar um concerto, em Boticas, Vila Real, devido a "questões de segurança".

"Este é o tipo de notícia que não gosto de dar, porque gosto muito de ser cantor, de ser artista, de estar em palco a atuar, mas, infelizmente, esta noite, isso não vai acontecer", começou por explicar o cantor, de 26 anos, num vídeo.

Após lamentar "imenso" o sucedido, Fernando Daniel contou que não estavam reunidas as condições de segurança necessárias para a realização do espetáculo: "É uma situação que é completamente alheia à minha responsabilidade e à da minha equipa. Fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para conseguir executar o concerto, mas não é possível: o palco não tem as condições de segurança necessárias."

"Espero que compreendam, dentro da medida do possível, e espero voltar com as condições que mereço e que vocês merecem", finalizou o intérprete de "Espera":

No entanto, após este primeiro esclarecimento, Fernando Daniel foi alvo de algumas críticas e, por esse motivo, o artista decidiu explicar melhor o motivo que originou o cancelamento do concerto, num comunicado.

"Já atuei em bares, na rua, rodeado de fardos de palha, encostado a uma máquina de gelados. Sempre com gosto e admiração pela música. Não nasci num berço de ouro, nem com o rabo virado para a lua. Não venho de uma família rica, sei que o pouco pode ser muito, basta ser feliz com o que se tem. Portanto, jamais pedirei aquilo que não mereço", começou por frisar.

De seguida, Fernando Daniel explicou em que condições técnicas ideais deve decorrer um concerto: "O palco, no seu centro, é composto por uma estrutura. As TRUSS, que compõem essa estrutura, que servem para segurar ledwall, luz, robótica, adereços etc. As TRUSS, que lá estavam, não eram indicadas para o material necessário. Estavam a segurar quase o dobro do que é permitido, portanto, estavam em sobrepeso e a forçar em demasia os pontos de sustentação da mesma. Quebrando os pontos de sustentação passa a não haver sustentação, não havendo sustentação as TRUSS caem."

"Caindo uma ou duas TRUSS, ou até mesmo uma só máquina nela suspensa, estamos a falar de um peso brutal a cair em cima de pessoas". "Pode, efetivamente, acabar com a vida de alguém. Jamais poderia pôr em risco a minha vida, a vida da minha equipa e, consequentemente, a vossa também", sublinhou.

Fernando Daniel esclareceu, ainda, por que motivo só conseguiu avisar - tão próximo da hora do concerto - sobre o cancelamento do espetáculo: "Quando cheguei às 16:00 horas, para fazer soundcheck, foi-me informado que o palco ainda estaria a ser preparado e por isso é que a minha equipa ainda não teria montado nada. Estranhei e questionei por que é que o horário não estava a ser cumprido. Ao que me foi explicado, pela minha equipa, que estariam a tentar resolver a sustentação das TRUSS, que, claramente, estavam em sobrepeso."

"Durante a tarde, tentou-se encontrar uma solução que tornasse o palco seguro. Não foi encontrada. A minha equipa pediu a intervenção da proteção civil de alguém com capacidades técnicas para analisar a situação do palco que nos desse garantias de que era seguro estar debaixo das TRUSS, sem se correr perigo de vida. Não foi possível ter alguém qualificado que desse essa garantia", continuou.

"Decidimos não vacilar e não pôr em risco a vida de todos os que lá estavam em palco e junto a ele. E foi por termos tentado encontrar uma solução até à última que só conseguimos ter a certeza de que não era possível avançar com o concerto em segurança até perto da hora do espetáculo, que estava previsto para as 23:30 horas", explicou o cantor.

"No recinto, ninguém avisou ninguém, não tiveram respeito, foi uma palhaçada" foi uma das mensagens negativas recebidas por Fernando Daniel e que o mesmo destacou, respondendo, de seguida: "Têm toda a razão. Não foram os únicos a ficarem revoltados. Também fiquei. Após o meu comunicado, soube que, no recinto, ninguém alertou o público de nada. Algo que é competência da organização. Ainda assim, peço desculpa a todos os que se sentiram, e bem, ignorados e desrespeitados, por esta falta de informação."

No final do esclarecimento, Fernando Daniel expôs a mensagem que deixou ao Presidente da Câmara de Boticas, além de um registo que, de acordo com o artista, "exemplifica" a tragédia que poderia ter acontecido no decorrer do espetáculo.

Horas mais tarde, Fernando Daniel decidiu atualizar o comunicado, informando por que motivo não quis cobrar remuneração pelo espetáculo cancelado: "A decisão de não cobrar o meu cachet e o da minha equipa, que esteve a trabalhar até à hora do concerto na perspetiva de ser encontrada uma solução, foi pessoal. Não pensei em entidades, pensei, apenas, nas pessoas que se deslocaram até ao recinto para me ver e no incómodo que esta situação lhes causou e quis, apenas, encontrar uma solução no imediato."

"Esta decisão não deve abrir um precedente nem para mim, nem para os meus colegas de profissão. As condições de segurança e técnicas para a realização daquilo que mais amamos fazer - um excelente espetáculo - devem ser respeitadas com o objetivo de chegarmos até a vocês, o nosso público, de forma segura e com o espetáculo que idealizámos", terminou.

Veja, agora, o vídeo partilhado por Fernando Daniel.

Relacionados