Simone de Oliveira recorda violência doméstica: "Batiam-me e diziam-me que não servia para nada"

Igor Pires
Conta-me como és - Fátima Lopes entrevista Simone de Oliveira
Fátima Lopes entrevista Simone de Oliveira no "Conta-me Como És"
Diogo Morgado no "Conta-me Como És"
Virgul entrevistado por Fátima Lopes no "Conta-me Como És"
Ricardo Ribeiro no "Conta-me Como És"

A cantora e atriz Simone de Oliveira abriu o coração a Fátima Lopes.

Simone de Oliveira foi a convidada deste sábado, dia 22, de Fátima Lopes, no programa "Conta-me como És". Numa conversa franca, a cantora e atriz abordou o seu trajeto pessoal e profissional, fazendo, inclusive, algumas revelações sobre o primeiro casamento.

Afinal, só com 19 anos, Simone de Oliveira deu o nó com um homem que a maltratou até a artista tomar a decisão de sair de casa. 

"Passei por isso [violência doméstica] e fugi. Não estava preparada para casar aos 19 anos, foi um disparate", começou por afirmar. 

"Pensei: 'Não sou capaz de viver com isto'. E isto era baterem-me, dizerem-me que era maluca, dizerem-me que não servia para nada, nem para mulher da má vida", relembrou. A situação era tão desesperante que a artista fez um ultimato. "Disse-lhe: ‘Ou abres a porta para eu sair ou salto pela varanda’. E saltava", assegurou.

Mal tomou a decisão de se separar, Simone de Oliveira dirigiu-se até à casa dos pais. Quando contou tudo à sua mãe, recorda-se de que a progenitora ficou bastante abalada com a notícia. "Ele [o marido] ligou-me três dias depois a perguntar-me se eu queria ir ao cinema e eu disse-lhe: ‘Se a minha mãe morre agora por causa disto, eu mato-te’. E ele percebeu que eu estava a falar a sério", relatou.

Além disso, a intérprete de "Sol de Inverno" acabou por fazer uma revelação: "Acho que nunca disse isto, mas pensei que chegava àquela igreja e dizia que não. Tanto que quando fomos para pôr o nome no registo, eu escrevi o meu nome de solteira. Nunca pus o nome dele". 

(Re)veja a entrevista na íntegra.