Famosos

Eurovisão: em protesto, Kaarija demite-se de porta-voz do júri da final

Horas antes da final, Kaarija demitiu-se de porta-voz do júri da Finlândia na final do Festival da Eurovisão da Canção que decorre em Malmö, na Suécia.

Kaarija, segundo classificado no Festival da Eurovisão de 2023, era o porta-voz do júri da Finlândia na final da edição deste ano que está a decorrer na Malmö Arena, na Suécia.

"Decidi não participar como porta-voz do júri finlandês na final da Eurovisão desta noite. Dar os pontos não me parece correto", escreveu Kaarija, no Instagram, em protesto contra a últimas polémicas do certame deste ano.

Também antes da grande final, a ex-concorrente da Eurovisão Alessandre Mele foi ao Instagram dizer que não irá anunciar os pontos atribuídos pela Noruega.

"Unidos pela música - o lema da Eurovisão - é a razão pela qual a música une as pessoas mas, neste momento, essas palavras são apenas vazias. Peço-vos a todos que, por favor, abram os olhos, abram o coração e deixem que o amor vos conduza à verdade. Libertem a Palestina", afirmou Alessandre Mele.

A 68.ª edição do Festival Eurovisão da Canção está a ficar marcada pelo conflito israelo-palestiniano, que dura há décadas, mas intensificou-se após um ataque do grupo palestiniano Hamas em Israel, em 07 de outubro, que causou quase 1.200 mortos, com o país liderado por Benjamin Netanyahu a responder com uma ofensiva que provocou mais de 34 mil mortos na Faixa de Gaza, segundo balanços das duas partes.

Desde que se soube que Israel iria participar no concurso, representado por Eden Golan, vários apelos foram feitos por representantes políticos e artistas europeus à EBU para que a participação do país no concurso fosse vetada.

Israel, que é um dos 25 países que está a disputar hoje a final da Eurovisão, depois de Joost Klein, o representante dos Países Baixos, ter sido expulso na manhã deste sábado.

Iolanda, com o tema "Grito", representa Portugal.

 

Relacionados

Patrocinados