EXCLUSIVO

Cláudia Lopes: "A prematuridade é um assunto que me é muito caro"

Cláudia Lopes: "A prematuridade é um assunto que me é muito caro"
Será que Cláudia Lopes também teve um casamento de princesa?
Imagens inéditas do casamento de Cláudia Lopes

A jornalista viveu uma gravidez complicada e contou tudo em exclusivo à Selfie.

Cláudia Lopes não esconde que a prematuridade é um assunto que lhe é muito caro e importante. Em declarações exclusivas à Selfie, a jornalista começa por contar que passou por uma gravidez de gémeos bastante complicada não logo nos primeiros meses, mas a partir do momento em que soube que tinha perdido um dos bebés. 

Entretanto, o seu filho, Simão, nasceu às 30 semanas de gestação. "Ele era ainda muito pequenininho. Levantou-nos muitas dúvidas, muitas questões. De facto, é um aperto muito grande quando os bebés resolvem nascer muito antes do tempo", afirma Cláudia Lopes.

Para a jornalista, a prematuridade não se vive um dia de cada vez: "Na verdade, nós vivemos um grama de cada vez. Vivemos aos gramas. Quando um bebé está internado, a primeira coisa que fazemos, nos cuidados intensivos ou intermédios, é querer saber que peso é que ele ganhou naquele dia. E quando a enfermeira nos diz que ganhou 20 gramas, é uma vitória. Tudo ali é uma vitória. Cada pedacinho conta, porque uma das condições para sair da maternidade é ter, no mínimo, dois quilos de peso", conta Cláudia Lopes.

Em relação aos cuidados especiais que os prematuros exigem, a jornalista afirma que os pais destes bebés estão sempre a pôr antisséptico nas mãos: "É mesmo verdade. Por exemplo, pegamos num telemóvel para tirar uma fotografia, mas, depois, temos de ir limpar as mãos. Qualquer contágio naquela altura pode complicar a saúde dos bebés".  

O facto de este ter sido o primeiro filho contribuiu ainda mais para a jornalista se ter sentido ansiosa nos meses iniciais. 

Não se esqueça de ver o vídeo com as declarações na íntegra de Cláudia Lopes.