urlvisit
EXCLUSIVO

Catarina Miranda revela tudo sobre o novo projeto!

Catarina Miranda falou, em exclusivo, com a Selfie, da Rádio Comercial, sobre tudo o que vamos poder encontrar na nova plataforma da locutora. As novidades são muitas e prometem surpreender as internautas!

Como e em que altura nasceu a ideia deste projeto?

A ideia da plataforma nasceu no início do ano. Tinha o sonho de criar algo com o qual me pudesse identificar e, ao mesmo tempo, partilhar os dilemas e problemas de ser mulher e mãe, depois dos 30 anos. Estou a viver sozinha, com o meu filho, desde o ano passado, e a ideia de lidar sozinha com problemas tão simples, como ir trabalhar fora de horas, ou onde ir com o Manuel aos fins de semana, deu-me a ideia de criar este projeto. Queria partilhar estes “dilemas”, assim como as soluções dos mesmos, os desabafos e a forma como as mulheres como resolvem tantos problemas e obstáculos, diariamente, seja a nível profissional, seja a nível pessoal.

O que traz de novo esta plataforma, bem como o canal de Youtube? E em que é que, essencialmente, estes dois se diferem?

A plataforma é, assumidamente, um projeto feito por mulheres. Confesso que não é um projeto com uma equipa profissional e tudo é feito por mim! Estou a liderar a plataforma e a equipa de colaborações. Tudo é feito por mim, assumindo os erros e a existência de uma linha de aprendizagem necessária, pela qual vou passar. O canal de Youtube é outro projeto, que, nesta fase, vai estar muito ligado à plataforma, mas vive de forma independente. Vai ter, no mínimo, um Vlog semanal, porque acredito que o vídeo e os vlogs são conteúdos muito procurados. Para além disso, vou usar a minha experiência de televisão, para fazer conteúdos diferentes e muito à minha imagem.

O objetivo último é que esta plataforma seja uma referência para as mulheres, mas será que os homens vão encontrar aqui algo que lhes interesse?

Acredito que sim. No geral, são temas, obviamente, muito ligados às mulheres. Mas música, eventos, alimentação saudável ou desporto são sempre temas transversais a homens e mulheres.

Este novo projeto vai, de alguma forma, ao encontro das jovens mulheres? Ou estamos a falar apenas de um público feminino acima dos 30?

Assumo que é muito direcionado a mulheres acima dos 30 anos, mas, tal como indiquei anteriormente, um vlog sobre o “Nos Alive” é conteúdo que pode ser visualizado por qualquer idade. Qualquer jovem pode visitar a plataforma, ou visualizar os vídeos, desde que se identifique com o conteúdo. É só isso que interessa.

Vamos poder assistir ao dia a dia de Catarina Miranda? De que forma é que este vai ser retratado? Sentia que o público tinha curiosidade em acompanhá-la? O seu filho também vai ser presença assídua?

A presença do meu filho no projeto foi um dos temas que me criou maiores dúvidas, mas vai começar a ser uma presença assídua. Acho que é importante, para partilhar o meu dia a dia. Vou partilhar muito do que faço, não esquecendo que é uma plataforma para mulheres e não um blog da Catarina Miranda. Aliás, espero mais colaborações, para a plataforma ter várias opiniões e muito conteúdo. Vou arrancar com a colaboração da Magda Casqueiro (dicas de Makeup), Vera Pinheiro (conteúdo sobre maternidade) e com a Raquel Fortes (conteúdos sobre alimentação saudável e desporto).

Qual é que vai ser, ou foi, o maior desafio na construção deste "CatPower"?

Fugir dos tradicionais projectos “blog”. Não quero centrar a plataforma em mim, mas, sim, em todas as mulheres. O maior desafio foi o de encontrar uma forma de construir algo que, de forma sólida e sustentada, fosse um projeto de vida, que deixasse uma marca na blogosesfera.

Qual é o maior propósito a ser atingido, para se sentir completamente realizada com o projeto?​

Gostava de ter a colaboração de muitas mulheres, muito conteúdo diário, genuíno e autêntico, e que a plataforma vivesse por ela própria, como uma referência para as mulheres. Sei que são objetivos muito ambiciosos, mas trabalhar tanto para não pensar em grande, não faz sentido. Tal como já referi, tenho a consciência de que é um projeto totalmente amador e preciso de tempo para melhorar e apreender. Acredito no meu trabalho e é apenas isso que vou fazer no “CatPower”. Muito trabalho para melhorar, para inovar, mas sempre sendo a Catarina Miranda que todos conhecem.