Sofia Aparício recorda assédio sexual: "Sentia sempre muita raiva e nojo"

Igor Pires

A conhecida modelo e atriz abriu o seu coração na rubrica "Deus e o Diabo".

Sofia Aparício foi uma das convidadas da rubrica "Deus e o Diabo", nesta sexta-feira, dia 15. Numa conversa franca com José Eduardo Moniz, a atriz abriu o seu coração e confessou já ter passado por várias situações de assédio sexual.  

"Lembro-me de ter sentido sempre muita raiva e nojo. Nunca me cheguei a sentir humilhada, porque, na verdade, sempre acabei por resolver as situações naquela altura", recorda Sofia Aparício.

A atriz descreveu, inclusive, um episódio específico de assédio sexual: "Lembro-me de uma vez um diretor de um projeto onde eu estava me ter agarrado pela cintura e ter-me puxado para ele. E eu não gostava dele e nunca lhe tinha dado abertura a isso. Ou seja, não é porque estou assim vestida que estou a pedi-las. Visto-me assim, porque tenho muito orgulho em ser mulher e gosto muito de me sentir feminina. A liberdade dos outros acaba exatamente onde a minha começa. Eu não admito que ninguém me toque sem a minha autorização."

Sofia Aparício sublinhou também que os episódios de assédio sexual começaram quando ainda era criança: "Isto acontecia-me mesmo em criança no metro em hora de ponta. Felizmente, a sociedade, hoje em dia, está a evoluir para que as pessoas tenham mais respeito umas pelas outras e acho que a minha sobrinha já não passou por isso. Mas eu lembro-me de que deixei de andar em transportes públicos por causa disso. Porque era apalpada."

Não se esqueça de ver a entrevista completa no vídeo no topo.