Kelly Bailey sobre Lourenço Ortigão: "É mesmo a minha metade. Não há ninguém mais igual a mim"

Igor Pires
Conta-me como és - Fátima Lopes entrevista Kelly Bailey
Kelly Bailey no "Conta-me Como És"
Toy no "Conta-me Como És"
Ricardo Ribeiro no "Conta-me Como És"
Raquel Tavares no "Conta-me Como És"

A atriz Kelly Bailey abriu o coração a Fátima Lopes, no programa "Conta-me como És".

Kelly Bailey foi a convidada deste sábado, dia 6, de Fátima Lopes, no programa "Conta-me como És". Numa conversa franca, a jovem atriz abordou o seu trajeto pessoal e profissional.

Entre muitas mensagens de amigos e colegas de profissão, o testemunho dos pais comoveu em especial Kelly Bailey. Num breve vídeo, Lurdes Bailey e Martin Bailey recordaram alguns episódios da infância da atriz e o começo de Kelly Bailey na área da representação, quando participou numa peça de teatro da escola. Aliás, segundo Martin Bailey, foi a avó materna da estrela de "Prisioneira" que viu, desde logo, que a neta iria surpreender como atriz.

Em lágrimas, Kelly Bailey admitiu que não tem estado junto dos pais tanto como desejaria, devido ao "ritmo intenso" da sua vida nos últimos anos. "Estes são os meus pais e são as melhores pessoas do mundo. Não é fácil, para eles, serem meus pais, porque eu tenho uma vida difícil que acaba por mexer um pouco com eles. Além disso, também nunca fui muito fácil. Fui uma criança que sempre quis fazer muitas coisas", confessou a atriz.

Kelly Bailey também foi surpreendida pelas declarações dos irmãos, que se mostraram bastante orgulhosos pelas conquistas profissionais da atriz. Visivelmente emocionada, Kelly Bailey contou que tem uma intensa cumplicidade com cada um dos irmãos, principalmente com a irmã Madeleine, que é só um ano mais velha e uma importante confidente.

Para o final, ficou o testemunho de um colega de profissão, de um amigo... e de um amor. Lourenço Ortigão. O namorado da atriz contou que os dois são "metades de um só", sendo completamente compatíveis. Kelly Bailey partilha da opinião de Lourenço Ortigão: "Vou dizer uma coisa muito pirosa, mas é a verdade. É mesmo a minha metade. Não há ninguém mais igual a mim."

(Re)veja a entrevista na íntegra.