Fátima Lopes: "Tirar da nossa vida o que está a mais"

Fátima Lopes na Selfie
Os bastidores da entrevista de Fátima Lopes a Mickael Carreira
Fátima Lopes foi surpreendida no «Conta-me como és»
Fátima Lopes entrevista Joana Amaral Dias no programa "Conta-me como És"
Fátima Lopes entrevista Luís Aleluia no "Conta-me Como És"
Ruben Rua e Fátima Lopes gravam 2.ª temporada de "First Dates"

Foi no blogue pessoal que Fátima Lopes decidiu partilhar uma reflexão sobre a chegada do mês de abril, deixando alguns conselhos aos leitores.

"Abril, águas mil. Quem me dera que esta frase popular continue a concretizar-se. Não é só por questões ambientais e essas já são suficientemente importantes, principalmente quando o inverno foi extremamente seco. Este ano devíamos fazer a dança da chuva para repôr a água que nos faz falta e sobrevivermos a mais um verão", começou por escrever a apresentadora da TVI.

"Confesso que a aproximação do verão me deixa sempre apreensiva por causa dos incêndios. Têm sido anos traumatizantes e por isso desejo sempre que chova bastante e na época certa, por causa da agricultura. Mas este texto é, também, sobre a necessidade de limpar a alma e renová-la", continuou, lançando um novo mote.

Fátima Lopes falou, assim, sobre o lado metafórico que água pode representar, em cada um de nós: "Abril, águas mil, ou seja, abril mês de reflexão para tirar da nossa vida o que está a mais, o que atrapalha o nosso percurso e impede a concretização dos nossos objectivos."

"Se grande parte do nosso corpo é constituído por água, então, é porque ela tem mesmo um enorme poder no nossa vida. Se imaginarmos que nessa água estão registados os nossos pensamentos e as nossas emoções, percebemos que temos de ser francamente mais selectivos e exigentes para que fique gravado maioritariamente o que nos faz bem", acrescentou.