Após farpas do ex-namorado, Joana Diniz não deixa nada por dizer: "Nojo da podridão de carácter"

Filha de Joana Diniz na SELFIE
"Tens uma filha preta, que horror": Joana Diniz denuncia comentário racista
Joana Diniz, da "Casa dos Segredos", aumenta os lábios e mostra o "antes" e "depois"
Joana Diniz responde a perguntas dos fãs
Chá de bebé de Joana Diniz

Depois de se ter sentido atacada pelo ex-companheiro e pai da filha, Joana Diniz escreveu um longo texto sobre Igor Sanchez.

"Começo por dizer desde já que, mesmo em isolamento, tenho tantas melhores coisas para fazer do que abordar este assunto mas, infelizmente, já fui em algumas situações da minha vida “muito coração e pouca cabeça” e acabei por criar um laço eterno com alguém que até nem me tem dado grandes dores de cabeça. Falo-vos do Sr. Coach Igor Sanches. E não me tem dado grandes dores de cabeça porque me tem feito o favor de ser pouco, ou nada, interessado e ainda menos presente como seria de esperar. Já houve um tempo em que sentia pena, não por mim, mas porque sentia que era a única falha que tive com a minha filha, não ter tido inteligência para lhe escolher melhor. Agora, até do mal o menos e, se não ser presente nem interessado poderia ser um mal, também confesso que assim prefiro do que uma presença nefasta. ", começou por escrever a ex-concorrente da "Casa dos Segredos".

Joana Diniz apontou aquelas que considera serem as falhas de Igor Sanchez, depois de ter lido o mais recente comentário do personal trainer: "Não, não vou fazer de conta que não sei as palavras que essa pessoa escreveu e a quem se dirigem, a mim. Porque, infelizmente, já estou habituada a que essa frustração que tanto aponta aos outros lhe sai afinal do próprio peito. Ñão tenho - e, como comecei este texto, nem agora tinha, - vontade de falar ou escrever sobre esta personagem. Mas sei que é fácil para muitas mulheres entenderem o que vou dizer agora: vocês, mães, que, como eu, vêem os pais das vossas crianças não aparecerem, não cumprirem com as obrigações mínimas, vocês que todos os dias trabalham, mudam fraldas, passam noites sem dormir, dão comida, choram com medo de não conseguirem fazer com que os vossos filhos tenham tudo, vocês que sem qualquer desculpa são mães a todos os minutos e não um fim de semana de vez em quando que, caso até haja um compromisso, se diz e os filhos ficam para trás, vocês que mesmo com qualquer compromisso não deixam de ter o maior de todos eles, ser mãe,vocês entendem o que é ver alguém que nunca está, que é pai quando não tem outros compromissos, pegar nos vossos filhos e tirar uma foto carinhosa com um texto qualquer e convencer meio mundo que sabe sequer o que é ser pai? Ou que deixou de dormir uma única noite por uma cólica daquele ser pequenino? Sabem não sabem?"

"Dá um baque no estômago e faz-nos ter nojo da podridão de carácter. E antes que se levantem as vozes dos meus haters digo-vos já, não é bonito esta minha forma de vos explicar o que sinto? Pois só quem não sabe a força da revolta de uma mãe é que não me podem entender. Esqueçam que sou a Joana Diniz, peço-vos que olhem para mim, agora, apenas como mãe. Como milhares que sentem o mesmo. Reparem, existem incumprimentos facilmente prováveis, mas eu nem isso tenho a querer, senão tinha como recorrer porque facilmente se prova como um “pai tão extremoso” não se lembra durante meses que a sopa ou o leite de uma filha não pode faltar um único dia... mas que baixeza a minha falar nisto, não é? Eu que não falho nunca à minha filha é que já sei, sou baixa. Agora, a parte boa... aquela que me faz não estar nada frustrada, a que se levanta durante a noite quando a minha filha chora para eu poder descansar, aquela parte desta história que não falha nem aos seus nem à minha que trata como sua... aquela parte da história que não merece ver nem ouvir mentiras e papéis de heróis de aparições inexistentes: o meu namorado, que é a figura paternal diária, que quando os coachings estão muito ocupados para poderem ser pais, não falha. Aquele que me ama como mulher com o meu melhor - a minha filha. Agora digam-me acham que a frustração é minha? Que os ausentes permaneçam ausentes e agradeço todos os dias a Deus porque 'das maiores lixeiras saem os maiores tesouros, como a minha Valentina', concluiu.

Recorde-se que Igor Sanchez prepara-se para ser pai pela terceira vez, dando um irmão ou irmã à pequena Valentina, de 7 meses. A novidade foi avançada pela mãe de Joana Diniz que - ainda que revoltada com a figura paternal do personal triner - considera uma "bênção" a neta ganhar mais um irmão.