EXCLUSIVO

Tatiana Figueiredo: "Ser mãe sempre esteve nos meus objetivos de vida"

Tatiana Figueiredo com a filha, Laura

Tatiana Figueiredo é repórter do programa "Câmara Exclusiva" e foi mãe, pela primeira vez, há um ano e meio. A Selfie quis saber tudo sobre a chegada da pequena Laura e o que isso representou na vida de Tatiana.

Sempre desejou ser mãe?

Sim, ser mãe sempre esteve nos meus objetivos de vida. A maternidade é algo maravilhoso e sempre quis viver esse momento!

Como foi saber que estava grávida?

Foi um momento muito feliz! Com muitas lágrimas e risos à mistura, muita intensidade, carinho e amor!

A Laura foi uma bebé muito desejada?

A Laura foi uma bebé muito desejada, mesmo! Muito amada desde a descoberta até hoje e, será para sempre.

O que mudou na sua vida a partir do nascimento dela?

Mudou tudo. Quando nasce um bebé nasce também uma mãe e um pai, um novo papel enquanto mulher, nasce uma vida, uma terceira pessoa na relação, nasce um sentimento avassalador e incondicional. O nosso coração deixa de ser apenas nosso, passa a ser daquele bebé também. A rotina muda, a casa muda, tudo muda. E é muito bom!

O maior desafio da maternidade e a maior dificuldade com que se deparou?

Tudo é um desafio na maternidade e o melhor é ouvir o nosso coração e o nosso instinto. Todas as semanas acontece algo diferente, a Laura está sempre a surpreender, são etapas atrás de etapas e muita aprendizagem, dela e nossa. Amar, criar, educar, ensinar, brincar é um constante desafio. Não sou aquela mãe que só diz coisas bonitas e positivas em relação à maternidade, nem acredito nisso quando o dizem. Também é preciso espaço para sentir as coisas menos boas porque elas existem, não estou todos os dias com a mesma força, o mesmo estado de espírito. Neste momento, a maior dificuldade com que me deparo é em relação ao sono da Laura. É uma miúda impecável e amorosa mas poderia dormir melhor e eu poderia não estar tão cansada (risos). Estes e outros clichés passam a ser reais quando somos pais. O cansaço é enorme, os dias são muito longos e sempre a abrir! O amor compensa tudo, como dizem todas as mães, mas não deixas de sentir na pele este cansaço extremo.

Ela é mais parecida com quem?

Dizem que comigo! E eu também acho!

Gostava de ter mais filhos? Está nos planos?

Um passo de cada vez! E se tiver de acontecer, acontecerá! Não faço muitos planos, aprendi que não vale a pena…o melhor é viver!