urlvisit

Após morte de Pedro Lima, António Raminhos alerta: "Ninguém sabe aquilo que nos vai na cabeça"

António Raminhos na Selfie
Liliana Campos partilha homenagem única a Pedro Lima: "Finalmente, encontraste a tua Paz"
Em lágrimas, Sofia Ribeiro despede-se de Pedro Lima: "Uma das pessoas mais amáveis"
Pedro Lima partilha imagens raras ao lado do pai: "É preciso cuidar dos afetos"
Pedro Lima e a família na Selfie

Após a morte do ator Pedro Lima, António Raminhos usou as redes sociais para alertar para a problemática da saúde mental.

"Ninguém sabe aquilo que nos vai na cabeça. E, muitas vezes, não partilhamos por medo, dor, porque achamos que ninguém vai compreender. Até ao dia em que, por alguma razão, percebemos que há mais alguém que pensa como nós. Que já sofreu como nós. E para perceber isto, basta abrir o coração, sem medo. Não guardem aquilo que não precisam. Falem, contem e, sobretudo, procurem ajuda", começa por escrever António Raminhos, na publicação que fez no Instagram, acompanhada de uma imagem com a legenda: "Ninguém sabe aquilo que nos vai na cabeça."

"Entre o céu e a terra há muita gente que compreende o nosso caminho. Ninguém sabe aquilo que nos vai na cabeça, por isso, se têm vontade abraçar... abracem! Se têm vontade e precisam de ser abraçados, procurem esse abraço. Se não têm ninguém que vos abrace (e não interessa a razão), abracem-se a vocês mesmos. Muitas vezes, quem mais ama os outros é quem mais tem dificuldade em amar-se a si próprio e essa é base. E, por isso, volto a repetir... procurem ajuda como eu e outros o fazem", aconselhou o humorista, assumindo, assim, que já teve de lidar com um problema do foro psicológico, conforme partilhou com os seguidores, no início de junho, ao ser diagnosticado com Transtorno Obsessivo Compulsivo.

"Procurem a paz na compreensão de que todos somos falíveis, todos erramos, todos sofremos, todos magoamos, todos amamos, todos odiamos... faz parte da nossa condição. E, por isso, a vida é maravilhosa. Porque cada dia que abro os olhos, erro após erro, após erro, é uma oportunidade de fazer diferente. Sempre! Cada segundo é uma oportunidade para nos amarmos a nós próprios, mesmo que isso implique cair vezes sem conta, porque ao contrário do que pensamos há muita gente entre o céu e a terra que trabalha para nos levantarmos.... sejam aqueles que estão ao nosso lado, como família, psicólogos, centros de ajuda, amigos..., sejam os que estão noutro plano qualquer", frisou António Raminhos, antes de mencionar a trágica morte do ator Pedro Lima, que deixou o país em choque, no sábado passado, dia 20.

"Não sei o que aconteceu ao Lima, de quem gosto muito, nem interessa. O que interessa é que ninguém está sozinho por muito que pareça. Falem, sem vergonha, procurem essa ajuda agora e que, sobretudo, se amem como seres imperfeitos que somos para que não procuremos encurtar o nosso tempo e que, quando chegar a nossa hora (esperada ou não pelos outros), já sabemos o que nos espera do outro lado", rematou o humorista.

Recorde-se que o corpo do ator Pedro Lima foi encontrado, por volta das 10:00 horas do passado sábado, dia 20, na praia do Abano, em Cascais, segundo fonte da Autoridade Marítima.

Caso esteja a sofrer de algum problema psicológico, tenha, recorrentemente, pensamentos autodestrutivos ou sinta necessidade de desabafar, deverá recorrer a um psiquiatra, psicólogo ou clínico geral, podendo, ainda, contactar uma das seguintes entidades:

- Conversa Amiga (entre as 15h e as 22h) - 808 237 327 (número gratuito) e 210 027 159

- SOS Voz Amiga (entre as 16h e as 24h) - 213 544 545 

- Telefone da Amizade (entre as 16h e as 23h) – 228 323 535

- Telefone da Esperança (entre as 20h e as 23h) - 222 030 707

- SOS Estudante (entre as 20h e a 1h) - 239 484 020