Isabel Silva fala sobre como ultrapassou separação

Isabel Silva na SELFIE
Isabel Silva: "Cada vez mais, valorizo a importância da nossa família"
Isabel Silva fala da importância da família e amigos
Isabel Silva entrevistada por Fátima Lopes no "Conta-me Como És"
Isabel Silva é convidada de Inês Gutierrez na "Caixa de Mensagens"

A apresentadora Isabel Silva escreveu um texto no qual explica como lidou com a separação, após cinco anos e meio de relação.

Em quarentena, Isabel Silva resolveu partilhar com os seguidores como foi viver, pela primeira vez, a Páscoa longe da família. "Quem já sabe - ou sempre soube - estar sozinho, está bem. Não está num estado de entusiasmo e de felicidade, mas está tranquilo e vê, também, o lado bom deste isolamento que somos forçados a cumprir. Quem sabe estar sozinho tem, seguramente, laços fortes com os outros. Quem sabe estar sozinho já aprendeu a gostar de apreciar o silêncio, de escutar o que pensa sobre si próprio, e sente que está em equilíbrio com o seu eu interior", frisou a apresentadora da TVI, antes de confessar: "Para mim, o clique para saber aprender a estar sozinha passou por aprender a deixar passar aquela a que chamo 'a hora do lobo'."

Depois, Isabel Silva explica como aprendeu a estar sozinha, revelando como lidou com a separação, há sete anos. "Vivi uma relação de cinco anos e meio onde fui muito feliz. Mas, quando o amor e a paixão acabam, temos de ter em mente que o nosso propósito nesta vida é só um: aproveitá-la ao máximo, na sua verdadeira essência e plenitude", começa por contar. "Isso já não estava a acontecer e, por isso, tivemos a coragem de sair da nossa zona de conforto, de deixar a rotina de apego que tínhamos um com o outro. E seguimos a nossa jornada. Cada um com o seu caminho", salientou Isabel Silva.

"Lembra-te sempre disto: partilhar só faz sentido quando estás profundamente alinhado contigo. Ou seja, quando sabes quem és, gostas de ti e sabes para onde queres ir", aconselhou, ainda, aquela que é carinhosamente tratada por Belinha. 

"Se hoje digo, com toda a certeza, que desde que voltei a estar sozinha, tive a mais incrível experiência de sempre do ponto de vista do desenvolvimento pessoal (um dia explico o porquê), também sou a primeira a dizer que, para chegar onde estou agora, tive de saber lidar com esta nova etapa e aprender apreciar a famosa 'hora do lobo'", relatou a apresentadora, de 33 anos, descrevendo que, na altura, contou com o apoio daqueles que lhe são mais próximos. "Quando quebramos um laço, há sempre a fase em que estamos rodeados dos nossos amigos e familiares, que estão lá para nós todos os dias. As nossas pessoas, que, se for preciso, até mudam as suas rotinas para estarem mais tempo connosco, com medo que fiquemos sozinhos. Jantam e almoçam ao nosso lado, passam um fim de semana inteiro em nossa casa e não há limite para o tempo ao telefone. O importante é sentirmos que temos colo. Mas, depois entra a fase em que temos de ser o nosso próprio colo. E isso passa pela nossa atitude, porque somos nós que fazemos acontecer", realçou Isabel Silva.

Depois, a apresentadora relata um episódio que a marcou. "Recordo-me de um dia, talvez um mês depois da minha separação, ter chegado a casa e ter desatado a chorar, sem razão aparente. Tinha chegado do trabalho e, na verdade, não me apetecia sair de casa para estar com alguém. Queria mesmo estar em casa, mas não estava a suportar a ideia de estar ali sozinha. Não sabia estar sozinha naquele espaço que nunca foi meu, foi nosso, um espaço onde todas as rotinas que tinha eram feitas a dois. Naquele dia, sentei-me num dos bancos da cozinha e chorei cheia de vontade e agonia. Senti um sufoco, um nó na garganta que parece que nunca vai passar. Sabes aquele momento em que já não tens mais lágrimas para deitar cá para fora, mas ainda assim, continuas a chorar? Foi exatamente nesse momento que tive vontade de pegar no telefone e pedir colo. A ele, talvez, ou a um amigo ou familiar. Mas não o fiz porque, na verdade, só estava perdida porque não ter uma rotina. Tudo era novo naquele momento", confessou. 

Isabel Silva realçou, também, que há que perceber a situação e tirar partido dela: "É normal estranhar e é perfeitamente normal doer e ter medo. Mas é também nessas alturas que tenho de pensar no porquê de ter feito a escolha de estar sozinha. Afinal, já não sabia estar sozinha, mas pensei para mim mesma 'vou ultrapassar esta 'hora do lobo'', até porque, depois disso, vem o discernimento, a clareza e predisposição para me reencontrar e perceber onde são as minhas zonas de conforto. Minhas, não nossas. E consegui. A partir dali, foi sempre a somar. Ganhei novas rotinas que, hoje, são a base para ultrapassar momentos desafiantes, tristes e traiçoeiros, como aqueles que viemos hoje, por exemplo."

Isabel Silva assumiu que a forma como lidou com aquele momento lhe trouxe maturidade e serenidade para aprender a lidar com os desafios que a vida lhe traz, e confessou: "Gosto, verdadeiramente, de estar sozinha, e gosto verdadeiramente de viver em partilha, em comunidade. Sou feliz a 100% quando sinto que as minhas atitudes contribuem para um mundo melhor, mas para dar e estar com os outros, é preciso gostarmos do que temos cá dentro. Entendes? (...) É importante garantir aquilo que conseguimos controlar e, quanto ao resto, é aguardar e saber dar tempo ao tempo. Porque é o tempo que nos vai curar."

No final, a apresentadora deixa algumas dicas para "sabermos estar sozinhos":
- Desliga o WhatsApp a partir de uma certa hora.
- Não estejas sempre a ver notícias.
- Desconecta-te das redes.
- Não estejas horas e horas ao telefone.
- Não ouças musica a toda a hora.
- Reserva todos os dias um momento contigo. Só contigo. Qual? Isso agora é contigo. Todos temos o nosso. Investe o teu tempo a descobrir, agora que o tens. Faz sentido?