Pedro Lima celebra data especial e faz revelações inéditas da infância

Pedro Lima e a família na Selfie
Pedro Lima e Anna Westerlund na Selfie
Pedro Lima na ficção da TVI

O ator Pedro Lima celebrou o aniversário de uma das pessoas mais importantes na sua vida: a avó Vovocas.

Pedro Lima usou as redes sociais para dar os parabéns à avó, que trata carinhosamente por Vovocas, a quem dedicou um emotivo texto.

"A grande referência da minha vida completou ontem 90 anos", começa por escrever o ator que, de seguida, faz revelações inéditas acerca da sua vida.

"Nasci em Angola, mas, com um ano de idade, os meus pais mandaram-me para Lisboa para ser criado pela minha avó Bernardette, baptizada por mim nesses primeiros anos de vida por Vovocas. Hoje, depois de alguma terapia, sei que aquela viagem para longe da minha mãe configura um abandono que marcou muito a minha relação com as mulheres até uma certa idade", confessa Pedro Lima, que é casado com Anna Westerlund há 18 anos, com quem tem 4 filhos em comum: Emma, de 14 anos, Mia, de 11, Max, de oito, e Clara, de dois. O ator é, ainda, pai de João Francisco, de 20 anos, fruto da passada relação com Patrícia Piloto.

Pedro Lima prossegue, então, nas revelações. "Mas durante toda a vida nunca senti a falta de mãe, porque a Vovocas preencheu o espaço feminino de referência afectiva de que uma criança necessita. A sua forma de transmitir amor sempre foi ligada à dimensão funcional da vida. O cuidado permanente para andar asseado, ter a comida que eu gostava, a roupa lavada, os agasalhos para não ficar doente, um ou outro brinquedo que me alegrasse, uns ténis da moda quando era possível", desvenda o ator, que aproveita para tecer, também, elogios à mulher: "Foi com esta matriz afectiva que me formei e era a única que sabia transmitir até conhecer a Anna com quem tenho aprendido outras formas de afecto".

"A Vovocas cuidou assim de três filhos, de mim e da minha irmã, da mãe Ermelinda até à sua morte, de mais dois netos que nasceram quando tinha já 65 anos, de 7 bisnetos e agora do pequeno João Maria, o seu único trineto. Depois de uma vida, até aí com bastante conforto, nos anos 80, período em que o FMI intervencionou a economia portuguesa, a Vovocas foi obrigada a ter três empregos para garantir a sustentabilidade da família: trabalhava com administrativa na empresa de mobiliário FOC durante o dia , era telefonista no jornal O DIA à noite e ainda fazia bolos e pastéis em casa que vendia no bar da FOC. Não me lembro de alguma vez sentir a sua ausência em casa", explica Pedro Lima, que acrescenta: "Lembro-me da acordar com a energia dos seus passos enquanto preparava o dia antes de o sol nascer. Deixava sempre tudo organizado para que eu tivesse o maior conforto possível".

No final, o ator remata: "Este exemplo é o legado que me deixa e que tentarei transmitir aos meus filhos. Ah! ... e nunca teve nenhum homem para ajudá-la. Conhecem mais alguém assim? Eu não, só a Vovocas!".

Veja, agora, a imagem da avó de Pedro Lima na galeria que preparámos para si!