Entrevistas

"A Pipoca Mais Doce" abre o coração: "Era uma coisa completamente impensável"

Ana Garcia Martins, mais conhecida por "A Pipoca Mais Doce", lançou um blogue há 18 anos, que acabou por catapultá-la para a fama.

Foi no segundo dia do Rock in Rio Lisboa, na zona VIP do Continente, que a SELFIE esteve à conversa com Ana Garcia Martins, mais conhecida por "A Pipoca Mais Doce", sobre a "maioridade" do blogue "A Pipoca Mais Doce", ou seja, sobre os 18 anos desta aventura digital.

Algum dia imaginou que ia alcançar tanto sucesso com um "simples" blogue?
Não, de todo. O blogue tem pouco mais de 18 anos e, nessa altura, era inimaginável que alguém pudesse fazer vida disso e trabalhar no meio digital. Era uma coisa completamente impensável. Eu criei o blogue, essencialmente, para me divertir e escrever, que era o que eu gostava, realmente, de fazer, nunca pensando que, 18 anos depois, ainda existisse e que fosse o meio em que eu me movo.

Qual o sentimento que perdura?
É engraçado ver que um projeto que criei por brincadeira e sem nenhum propósito - até porque, naquela altura, não havia ninguém que vivesse de um blogue ou de redes sociais, que não existiam, na altura - tem tanto impacto. É engraçado ver a curva de crescimento que teve e pensar que me abriu tantas portas. É muito gratificante!

18 anos se passaram. Como se vê, daqui a 18?
Não faço ideia! (risos) Eu não faço planos a um mês, quanto mais a 18 anos. Da mesma maneira que criei o blogue, há 18 anos, e não fazia ideia que, 18 anos depois, ainda aqui estaria, também não faço a mínima ideia de como serão os próximos.

A certa altura da sua carreira, começou a fazer espetáculos de stand-up comedy e podcasts, que viraram, também eles, espetáculos de palco. Como tem sido esta sua versão enquanto artista?
É engraçado. Eu gosto, sobretudo, disto... nós vamos levar o podcast para palco. É engraçado porque, normalmente, sou só eu e o David Cristina a gravar, no nosso pequeno estúdio. De repente, estarmos ao vivo, incluindo aqui no Rock in Rio Lisboa, é diferente e muito bom, porque temos o público ali ao lado e o feedback acaba por ser imediato. É quase como trazermos o podcast para a vida real. A dinâmica acaba por ser diferente, nós também arranjamos maneira de envolver o público, em algumas rubricas que temos, e que vamos criando. É divertido.

Veja, agora, as fotografias do segundo dia do Rock in Rio Lisboa, na galeria de imagens que preparámos para si!

Relacionados