Após ter chegado aos 100 quilos, Beyoncé assume: "Ainda tenho barriguinha de grávida"

Ana Albernaz
Beyoncé protagoniza capa da Vogue
Beyoncé e Jay-Z juntos em novo videoclipe
Jay-Z e Beyoncé na Selfie

Durante a gravidez dos gémeos Rumi e Sir, Beyoncé chegou aos 98 quilos mas conta agora que não teve pressa em voltar à boa forma e que aprendeu a aceitar as novas curvas.

Beyoncé, que protagoniza a capa de setembro da revista Vogue, contou, pela primeira vez, que Rumi e Sir nasceram depois de uma cesariana de emergência, revelando que não foi fácil voltar à boa forma.

Ao contrário do que aconteceu depois do nascimento de Blue Ivy, em 2012, em que a cantora garante que não sentiu qualquer pressão para seguir "as coisas que a sociedade diz sobre como o corpo deve ser" e que aceitou as curvas que surgiram depois da segunda gravidez: "Estou com uma barriguinha de grávida e não estou com pressa para me livrar dela".

Aos 36 anos, Beyoncé assume ainda ser uma mulher mais segura de si: "Acho que [a barriguinha] é autêntica. Quando estiver pronta para ficar com uma barriga firme, virarei uma fera e vou exercitar-me como louca até conseguir. Mas agora, eu e as minhas gordurinhas sentimos que fomos feitas uma para a outra".

A cantora, que lançou recentemente o álbum "Everything Is Love" em conjunto com o marido, Jay-Z, elogiou o companheiro de há 16 anos, apelidando-o "soldado e um forte sistema de apoio".

Numa fase mais pessoal e de retrospetiva, Beyoncé, que decidiu fazer a sessão de fotos da Vogue sem perucas ou extensões e com o mínimo possível de maquilhagem, recorda que, no início da carreira, lhe disseram que nunca estaria na capa de uma revista porque "os negros não vendem". "Claramente, era um mito", concluiu a cantora que protagonizou ainda a primeira capa da publicação americana fotografada por um negro: Tyler Mitchell, de 23 anos.