Eduardo Madeira: "Tóni no país dos chico-espertos"

Eduardo Madeira na Selfie

Depois de Tony Carreira ter sido acusado de plágio, o humorista português quis comentar o assunto e, em tom de brincadeira, falar sobre a polémica.

A propósito do processo que acusa Tony Carreira de ter, alegadamente, cometido o crime de plágio, Eduardo Madeira decidiu sair em defesa do "chico-esperto". O comediante chegou a admitir que não gosta de "chico-espertismo", porque é "demasiado nabo para praticar o desporto."

"Tóni nos País dos Chico-Espertos. O que Tóni Carreira fez foi apenas praticar um dos desportos nacionais de maior sucesso: o chico-espertismo. A lógica é a do: "pode ser que passe". Este pensamento faz todo o sentido para muitos portugueses. Os políticos usam e abusam despudoradamente dessa prática por que são impunes. E dessa forma lá vão dando o exemplo. O chico-espertismo é praticado nos negócios, nos empregos, nas empreitadas, nos estabelecimentos comerciais, na música, na literatura e até na comédia. O chico-esperto normalmente chega longe e é admirado por todos. Por outro lado é também invejado pelo seu sucesso. E em surdina diz-se dele que é um chico-esperto que fez umas sacanices para chegar onde chegou. Eu não gramo chico-espertos no geral por que sou demasiado nabo para praticar o desporto. Preferia ser chico-esperto a ser nabo, mas sou nabo. Se calhar é só por isso que me irritam os chico-espertos. Não gosto da música do Tóni, mas simpatizo com a pessoa. Muitos apontam-lhe hoje o dedo com a mesma rapidez com que lhe faziam salamaleques há uma semana. É assim a vida. Tóni, paga lá aos autores e segue com a tua carreira. Isto amanhã passa. Quer dizer... "pode ser que passe", lê-se, na página de Facebook de Eduardo Madeira.