Rui Maria Pêgo: "Sempre tive um problema com a expressão 'sair do armário'"

Redação Selfie
Rui Maria Pêgo na Selfie

De forma a assinalar um Dia Nacional "Coming Out", dedicado à comunidade LGTB, nos Estados Unidos, Rui Maria Pêgo decidiu recordar o dia em que assumiu a homossexualidade.

Foi através de um longo texto, publicado na página de Facebook, que o apresentador recordou o dia e o momento em que conversou com os pais, Júlia Pinheiro e Rui Pêgo, sobre a orientação sexual.

Rui Maria Pêgo, de 28 anos, começou por explicar as razões que o levaram a perder o medo e a ganhar coragem para revelar aos pais : "Sempre tive um problema com a expressão 'coming out' ou 'sair do armário'. O ‘assumir' também não me cai bem. Acho o ‘confessar' horrível. Toda esta terminologia pressupõe um segredo; uma vergonha; um pecado escuro e sombrio que deve ser posto de lado a todo o custo. Foi assim que cresci até aos 19 anos, quando acabei por contar aos meus pais, lavado em lágrimas, cheio de medo de rejeição e com uma sensação de perigo iminente, que 'gostava de rapazes'. [...] No meu caso, tenho a sorte de viver rodeado de pessoas que me amam. E de ter nascido de pais que são inteligentes, sensíveis e com a noção do que é gostar. Dito isto: eu não sou especial. Sou um homem igual a tantos outros que tem um megafone nas mãos (no entanto, concedo que tenho pestanas incríveis). Não fazer alguma coisa quase nos 30 era voltar a contribuir para a tristeza do Rui Maria dos 12 que controlava os gestos, os gostos, a voz, na esperança de ser aceite. A minha motivação foi mostrar que não, não é aceitável que alguém seja diminuído por gostar de alguém do mesmo sexo”

Recorde-se que Rui Maria Pêgo foi homenageado, no início deste ano, na gala dos “Prémios Arco-Íris 2016”, por ter falado abertamente sobre a homossexualidade.