Sofia Ribeiro lança livro sobre a luta contra o cancro: "Todos os dias me lembro de que não estou curada"

Sofia Ribeiro de férias em Marrocos
Sofia Ribeiro e Marco Rodrigues na Selfie
Sofia Ribeiro de férias no Brasil
Os looks de Sofia Ribeiro em "A Herdeira"

A atriz, a quem foi diagnosticado um cancro da mama no final de 2015, partilha, agora, em livro, sobre a luta que travou contra a doença.

Foi através das redes sociais que Sofia Ribeiro partilhou com os fãs a notícia de que escreveu um livro, intitulado "Confia", que será publicado dia 20 deste mês.

"Ao fim de mais de um ano de muito trabalho, num processo muito difícil, doloroso e com muitos altos e baixos, consegui. Aqui está, em primeira mão, o meu livro. Está finalmente pronto! Aqui vão encontrar o que sou. A minha história, desde a infância até ao presente. Vão poder saber aquilo que nunca partilhei publicamente e que só os mais próximos sabem. Porque nem sempre aquilo que guardamos para sempre é fruto de uma coisa boa. Sei isto hoje, enquanto vos escrevo e recordo, passo a passo, os últimos anos da minha vida", começou por escrever a atriz de "A Herdeira".

Sobre o momento em que descobriu que estava doente, Sofia Ribeiro recordou: "É estranho como a memória se torna especialmente competente nestas alturas. Lembro-me do que levava vestido, do cheiro do consultório médico, de como me cruzei com alguém que disse 'ter saudades' de me ver na televisão, e das mensagens que troquei com amigos e colegas sobre coisas mundanas que enchem a vida de todos nós. Parecia um dia igual a tantos outros. Mas não foi. Todos os dias me lembro que estive doente. Todos os dias me lembro de que não estou curada, apesar de ter terminado os tratamentos. Todos os dias peço à vida que me mantenha assim e todos os dias sou grata por ter saúde e amor."

Hoje, e depois de vencer a doença, a atriz é uma mulher diferente, como a própria confessou: "Dois anos depois, sinto-me a celebrar todos os dias. Larguei vários pesos que carregava comigo há demasiado tempo, refiz relações importantes e sou hoje mais apta para saber o que é melhor para mim e para o meu corpo. De uma maneira estranha, e profundamente dolorosa, sinto que este cancro me encheu o coração. De amor dos amigos, da proximidade da família e de um imenso apoio e afeto que recebi de pessoas que não conheço e às quais quero, com este livro, agradecer. É para vocês que o escrevi, para todos os que tentaram saber como estava, os que pediram por mim e, genuinamente, me desejaram o melhor. Quero que saibam que todos os vossos gestos e palavras foram muito importantes e que conto retribuir, como puder, o vosso carinho. 'Confia' foi para vocês, é vosso! Foi feito convosco em mente. E se com este livro conseguir ajudar de alguma forma um de vocês que seja, então já valeu a pena. Porque acredito que o amor cura."

 

———————————————————— Ao fim de mais de um ano de muito trabalho, num processo muito difícil, doloroso e com muitos altos e baixos, consegui. Aqui está, em primeira mão, o meu livro. Está finalmente pronto! Aqui vão encontrar o que sou. A minha história, desde a infância até ao presente. Vão poder saber aquilo que nunca partilhei publicamente e que só os mais próximos sabem. Porque nem sempre aquilo que guardamos para sempre é fruto de uma coisa boa. Sei isto hoje, enquanto vos escrevo e recordo, passo a passo, os últimos anos da minha vida. É estranho como a memória se torna especialmente competente nestas alturas. Lembro-me do que levava vestido, do cheiro do consultório médico, de como me cruzei com alguém que disse “ter saudades” de me ver na televisão, e das mensagens que troquei com amigos e colegas sobre coisas mundanas que enchem a vida de todos nós. Parecia um dia igual a tantos outros. Mas não foi. Todos os dias me lembro que estive doente. Todos os dias me lembro que não estou curada, apesar de ter terminado os tratamentos. Todos os dias peço à vida que me mantenha assim e todos os dias sou grata por ter saúde e amor. Dois anos depois, sinto-me a celebrar todos os dias. Larguei vários pesos que carregava comigo há demasiado tempo, refiz relações importantes e sou hoje mais apta para saber o que é melhor para mim e para o meu corpo. De uma maneira estranha, e profundamente dolorosa, sinto que este cancro me encheu o coração. De amor dos amigos, da proximidade da família e de um imenso apoio e afeto que recebi de pessoas que não conheço e às quais quero, com este livro, agradecer. É para vocês que o escrevi, para todos os que tentaram saber como estava, os que pediram por mim e, genuinamente, me desejaram o melhor. Quero que saibam que todos os vossos gestos e palavras foram muito importantes e que conto retribuir, como puder, o vosso carinho. “Confia” foi para vocês, é vosso! Foi feito convosco em mente. E se com este livro conseguir ajudar de alguma forma um de vocês que seja, então já valeu a pena. Porque acredito que o amor, cura. ❤️ A partir de dia 20, em todo o país. #confia

Uma publicação partilhada por Sofia Ribeiro (@sofiarribeiro) a