EXCLUSIVO

Quer saber qual é o maior pecado de Patrícia Matos?

Patrícia Matos: "Adoro fazer kickboxing no ginásio"
Entrevista exclusiva com Patricia Matos
Patrícia Matos e Olívia Ortiz na gala dos Blogs do Ano
Patrícia Matos na Selfie
O look de Patrícia Matos para a festa TVI!
Patrícia Matos e Olívia Ortiz são fãs dos vestidos florais

A propósito dos pecados capitais, que são o tema da sétima edição da "Casa dos Segredos", quisemos saber com qual dos pecados capitais se identifica mais Patrícia Matos.

A pivô do "Diário da Manhã" aceitou o desafio da Selfie e revelou:

"O meu pecado capital? Bem… na verdade, nenhum. Mas admito que, no limite, possa ser a luxúria, olhando para o sentido primitivo da palavra, 'deixar-se dominar pelas paixões'. Ah, esta sim, sou eu. Vivo constantemente apaixonada por aquilo que me rodeia, mas, por mim, em primeiro lugar. Foi daquelas coisas que aprendi nos últimos tempos e tenho pena de que tenha demorado tanto a chegar… a vida é um caminho incrível! Mas também apaixonada pelos outros: pela família, que tanta falta me faz. Os meus primos, que são a minha âncora e o meu prolongamento, o sentido para onde eu, também, olho. Tanto que partilhamos, tanto que crescemos, tanto que precisamos uns dos outros. As minhas irmãs, que, mesmo não o sendo, são do meu sangue, e o quanto nos amamos. E tão bom que isso é. Paixão pelos amigos: os de sempre, que já me viram cair tantas vezes e nunca se cansam de estender a mão, tão segura, mas dos quais eu, jamais, abdico na hora de celebrar, dos que já me amavam antes de eu chegar aqui e que, agora, me querem da mesma maneira. Mas, também, pelos amigos mais recentes: os que chegaram agora e enchem a minha vida de luz. As pessoas que me fazem bem, que são boas antes de serem outra coisa qualquer, só essas eu quero junto a mim. As que se orgulham dos projetos tanto tempo antes de acontecerem e que acreditam mais do que eu, que empurram com mais força do que, às vezes, eu consigo ter. Os que abraçam com tanta força que me levantam no ar, que saltam comigo, que celebram e partilham de mãos dadas comigo, porque não têm inveja de nada, que não se importam de estar comigo em qualquer lado, mesmo que estejam com o olhar fixado em nós. Paixão por tudo o que faço, por tudo o que consigo fazer, tudo o que aprendo e onde consigo chegar. Tanto que, às vezes, até estremeço. Sou tão grata por conseguir sentir tudo isto. E tudo isto… é mesmo um luxo! O luxo da simplicidade. É o meu pecado, sem dúvida."